Embora eles sejam brasileiros, não é todo dia que vemos por aqui os irmãos Max e Iggor Cavalera em ação no mesmo palco. Durante uma extensa turnê que estão fazendo pelo Brasil, o Cavalera Conspiracy se apresentou nessa sexta (12) no 1° Metal Manifest, em São Paulo, no HSBC Brasil. A noite também contou com os shows dos peso-pesados Krisiun e Korzus. 

Acompanhados pelo guitarrista Marc Rizzo e o baixista Tony Campos (ambos tocam no Soulfly também), Max e Iggor despejaram um compilado dos melhores momentos de suas carreiras em cima dos headbangers presentes. Do Cavalera Conspiracy, veio as músicas Inflikted, Terrorize, Killing Inside e Black Ark, que teve a participação de Richie Cavalera nos vocais, enteado de Max. A banda ainda aproveitou para tocar duas músicas inéditas, que estarão no novo álbum, Pandemonium, o terceiro desse reencontro familiar musical.

Mas foram os hinos do Sepultura que prencheram a noite: Refuse/Resist, Territory, Attitude, Inner Self, Beneath The Remains, Troops of Doom, Dead Embrionic Cells, e Roots Bloody Roots levaram o público ao delírio. Em Arise, integrantes do Krisiun, Korzus e Claustrofobia foram chamados ao palco para cantá-la, transformando o momento em uma verdadeira reunião do metal nacional. No setlist teve até espaço para Wasting Away, do Nailbomb (projeto de Max com Alex Newport, do Fudge Tunnel, na década de noventa).

       

 A apresentação foi curta, mas extremamente certeira e suficiente para deixar os fãs dos Cavaleras (e Sepultura) satisfeitos. O tempo passa, a idade chega, e Max e Iggor já não são mais os mesmos em cima do palco (tecnicamente falando). Mas quem se importa com isso. Eles são um dos precursores do heavy metal no Brasil e podem fazer o que quiserem. Se muitos de nós aprendemos a gostar de música pesada, é por causa deles.

       

 

 

Sem mais artigos