Nesta sexta-feira (28) Edgar lançou seu segundo álbum. Após “Ultrassom”, lançado em 2018, o artista libera “Ultraleve” que contém 9 faixas e conta com a produção de Pupillo.

“Ultraleve” é definido por Edgar como uma ‘maniçoba poética’. “Ultraleve é uma maniçoba poética, demora mais de cinco dias no fogo da vaidade, com a panela cheia de água e empatia, cozinhando todos os sentimentos atravessados por um corpo negro em uma sociedade programada para o excluir e o matar”.

A analogia com o prato que exige tempo para ficar pronto é feita porque “Ultraleve” requer calma, atenção e tempo para ser escutado. Com influência do rap e o acompanhamento de beats, as rimas de Edgar são caracterizadas pela acidez.

“Ultraleve” conta com a participação de Kunumi MC, que rima em guarani, na faixa “Que A Natureza Nos Conduza”, e a cantora canadense Elisapie, uma artista e ativista inuíte, que participa em “A Procissão dos Clones”. No álbum, objetos que foram encontrados nas ruas de São Paulo por Edgar foram transformados em instrumentos e amplificados, adicionando efeitos às produções de Pupillo.

Ouça “Ultraleve”:

Com rimas certeiras e o uso de beats, Edgar lança o álbum "Ultraleve": ouça

Sem mais artigos