O polêmico cantor George Michael rebateu, sem poupar ninguém, as denúncias de que recebe tratamento privilegiado na prisão de Highpoint, no sul de Londres, onde está há três semanas, depois de ser condenado a oito semanas de detenção por dirigir sob a influência de drogas. As críticas dele foram direcionadas principalmente para a imprensa britânica.

Michael foi autorizado a passar apenas um mês atrás das grades, e o resto do tempo será de liberdade condicional. Na nota, ele alegou que “gostaria de elevar o tom em relação ao lixo usual que estou lendo dia após dia sobre meu período aqui na prisão. Acho justo com meus fãs, família e amigos responder de alguma forma, mesmo que em breve eu esteja voltando para casa”.

Ele negou que tenha chorado, apesar de confirmar que ficou sem dormir, e disse que “tenho sido tratado com gentileza pelas outros presos e pelos funcionários e, até onde posso dizer, não recebi nenhum tratamento especial de quem quer que seja, a não ser, é claro, de alguns caras que estão me deixando vencer na sinuca”.

Sem mais artigos