Boiler Room Brazil x Skol Beats na casa do DJ Marky

(Crédito: I Hate Flash)

Se você está em São Paulo e pretende cair na night nesse sábado (28), porém ainda não sabe onde ir, DJ Marky, o maior DJ do Brasil e muito conhecido por tocar drum’n’bass, mostra uma nova faceta e promete fazer todo mundo balançar os quadris ao som da disco music, na estreia da festa SHAKE (no antigo Vegas, Rua Augusta, 765) . O estilo aparentemente surgido no início dos anos 70, nas discotecas de Chicago, Nova York e Filadélfia, será revisitado na moda, ritmo e movimento durante à noite toda. E tem mais: a partir das 21h haverá uma audição de discos da época cuidadosamente selecionados. Após às 22h59, a pista será aberta e daí é só jogação.

Para dar um gostinho de como será esse set mega dançante, o Virgula Música trocou uma ideia bem rápida com Marky, que nos contou mais sobre esse gênero das antigas que está fervendo nas pistas de hoje. Se liga no bate-papo:

Virgula Música: você já planejou seu set para a festa, e como será?

DJ Marky: Não planejo meus sets pois sempre gostei de arriscar e educar o público, mas, basicamente, vou tocar muitas coisas dos anos 70 e boogie dos anos 80.

A Disco music voltou com tudo recentemente, resgatada pelo sucesso do Daft Punk e até pela novela da Globo, Boogie Oogie. Na sua opinião, essa retomada e a popularização no gênero é boa ou ruim? 

A house music nada mais é do que a evolução da disco music. Então não acho que o estilo voltou ou foi embora. Vi que a Globo fez a novela baseada nos anos 70, mas com a trilha mega ultra master comercial. Acho que o que acontece é que as pessoas estão descobrindo que música boa não tem idade, e isso que é legal!

Boiler Room Brazil x Skol Beats na casa do DJ Marky

(Crédito: I Hate Flash)

O que você teria a dizer a quem vê a eletrônica atual como uma diluição do passado?

Não sei muito o que dizer pois sempre gostei de usar samples de soul, disco e funk nas minhas músicas. Gosto de despertar nas pessoas esse interesse de descobrir qual foi a música que usei para fazer outra música. O hip hop tinha muito disso, e a house também. Hoje, vejo que as músicas, sejam elas de qualquer segmento, são muito parecidas pois com a facilidade dos softwares, os produtores usam os mesmos plug ins. O mesmo acontece com a discotecagem, não vejo DJs explorarem os equipamentos, vejo mais o excesso de uso dos efeitos do que técnica em mixagem e construção da pista.

E quando sairá o seu próximo trabalho autoral?

Meu disco sai em breve, no dia do meu aniversario (14 de junho), e o lançamento vai ser no Fabric, em Londres. O meu álbum tem as minhas influências: disco, funk, soul, r&b e rock!

491c6022d683888152583840d1e93191

Serviço: Festa SHAKE

Line up: DJ Marky e Leonardo Ruas

Quando: 28 de março, a partir das 21h

Onde: Rua Augusta, 765 (antigo Vegas)

Valor: R$ 50,00

Para comprar ingressos: http://site.ingresse.com/ingressos-shake-28-03-2015

Capacidade: 500 pessoas

Cartões: VISA, Master (débito e crédito)

Área para fumantes: Sim

Acesso para cadeirantes: Sim

Censura: 18 anos – apresentação de documento original com foto

Estacionamento: aos que vierem com carros de época, convênio gratuito com o clube

Sem mais artigos