Nascido na cidade de Presidente Prudente, interior de São Paulo, e criado em Ponta Porã, Mato Grosso do Sul, Thiago André Barbosa, popularmente conhecido como Thiaguinho, é hoje uma das referências da música nacional e do cenário fonográfico brasileiro.

Prestes a gravar o seu primeiro DVD solo, Ousadia & Alegria, o pagodeiro, em entrevista exclusiva ao Virgula Música, contou que, antes de se consolidar como vocalista do Exaltasamba e ser um dos compositores mais requisitados do país, precisou suar bastante a camisa cogitou deixar o grupo muito antes de alcançar seu merecido sucesso.

“Estou vivendo o melhor momento da minha carreira. Comecei a cantar na noite aos 17 anos e um ano depois entrei programa Fama, foi meu primeiro grande desafio. Depois, fui chamado para o Exalta, um grupo que sempre fui fã e meu único pensamento era: se der errado, a culpa é minha”, conta.

“As coisas não estavam muito bem e em determinado momento eu pensei em deixar o grupo. Foi em 2004 em um momento de fraqueza. A gravadora não acreditou em mim, um ano e meio no Exalta e nada acontecia. Foi um momento delicado. Mas a minha fé nunca me abandonou, até nesse momento de sofrimento. Vários fatores me fizeram continuar, e um deles foi a mudança de empresário. A entrada do Fábio Francisco me deu um novo ânimo, pois ele acreditou muito em mim”, recorda.

Questionado sobre as dificuldades que deve encontrar em carreira solo, Thiaguinho garante que a fase de “estagiário” já passou e que chegou a hora do tudo ou nada. Mas, como gosta de brincar, afirmou que está com a confiança ‘exaltando’.

“Sempre disse que o Exalta foi o grande desafio da minha vida, por ser um trabalho que eu buscava a consolidação como cantor. Agora enfrento um desafio definitivo, não tem mais estágio. A responsabilidade sempre foi grande, mas agora é muito maior. Não tenho que dividir com ninguém, o peso está só sobre as minhas costas. O trabalho tem a minha assinatura, meu nome. É todo mérito ou demérito meu. Um um desafio grande, mas eu estou muito leve, feliz e confiante nas minhas músicas”.

Após aproximadamente 10 anos no Exaltasamba, o músico conta que a maturidade conquistada dentro do grupo o fez ser um grande homem, e que os momentos ruins foram essenciais para esse amadurecimento. “Muita coisa mudou. Eu entrei no grupo com 19 anos, e hoje tenho 29. Amadureci, naturalmente com o tempo, mas a estrada te ensina muita coisa. A minha visão da vida é outra. Eu era muito inocente, minha rotina era: igreja, casa, escola e campo de futebol. E quando comecei a cantar, sendo a vidraça, fui muito julgado pelos outros. Minha vontade de viver de música também é outra. Quero cantar cada vez melhor, ter uma boa presença de palco, e isso estou conquistando graças a minha força e ao Exaltasamba”.

Quando perguntado sobre os convidados do DVD, o mistério pairou. Thiaguinho já havia revelado em seu Twitter que Luiza Possi faria uma participação especial na canção Ainda é Tudo Seu, e que a baiana Ivete Santagalo fará um dueto com ele em O Poder do Pretinho. Mas, outras novidades ainda estão por vir, porém guardas como segredo de Estado. “Tem mais dois convidados que ainda não foram revelados. Eu sou muito fã dessas pessoas. Peço até desculpa pra você, mas vou ter que fazer uma surpresa. Todos eles são importantíssimos na minha carreira”, despistou.

Como seria impossível falar do DVD sem tocar no assunto repertório, Thiaguinho explicou como funcionou a etapa de produção do trabalho. “Foi um momento bem gostoso selecionar as faixas. Aguçou minha criatividade. Tinha que me dedicar ao máximo pra isso. Eu tinha total liberdade no Exalta, mas agora é diferente. Me dediquei demais a isso. O Gabriel Barriga, um dos meus músicos e compositores, me ajudou muito, viajava comigo, procurava novas tendências no trabalho. Escolher as 25 canções do repertório não foi nada fácil”.

Ainda segundo ele, a música carro chefe eleita para representar o início da carreira solo, é a que dá título ao disco. “Tem várias, mas acho que Ousadia & Alegria, que leva o nome do meu DVD, reflete bastante essa situação atual. O refrão é muito forte. Indico esse lema”.

Sucesso por onde passa e convidado para duetos em DVD’s de artistas como Victor & Léo, Parangolé, Jeito Moleque, María Cecília & Rodolfo, Baile do Simonal, entre outros, Thiaguinho garante que é muito tímido e que soube lidar com a fama explosiva e repentina devido ao auxílio familiar.

“Tenho uma família bem estruturada. Meu pai e minha mãe sempre me educaram pra ser um homem de bem. E se tem uma coisa que me deixa feliz, é quando me chamam de educado. Isso eu não devo a mim, e sim a quem me criou. A base da minha família foi através de muito esforço. Saber lidar com as coisas boas e as ruins também. Por isso, eu acredito que consegui levar na boa e hoje estou onde estou”, explicou.

No dia 23 de março, em Fortaleza, o pagodeiro começou a contar sua história como artista solo em seu primeiro show desacompanhado. Segundo ele, a sensação foi igual a primeira vez que se apresentou nos vocais do Exaltasamba e revelou sentir falta de seus companheiros no palco.

“Eu até recebi uma mensagem do Pinha – um dos integrantes do Exaltasamba – desejando boa sorte. Foi muito estranho cantar sozinho, pois sou muito fã deles, e sempre sonhei em cantar do lado do Péricles. O sentimento foi o mesmo de quando eu subi pela primeira vez com o Exalta, mas foi complicado olhar pro lado e não ter mais aquelas pessoas reunidas”.

O cantor ainda deixou claro que o relacionamento com os fãs do Exaltasamba continua excelente, mas garantiu entender o lado daqueles que ficaram descontentes com a decisão do conjunto. “A relação continua a mesma de sempre. Sempre tem quem gosta e quem não gosta, eu estando no Exalta ou não. A aceitação sempre foi muito boa. Na rua recebo esse carinho do público de todas as idades. Até os mais velhos curtem. Quem sabe da minha luta e o quanto que eu gosto de música, merece meu respeito”.

Antes de iniciar a carreira profissional como cantor, Thiaguinho estudou comunicação social e quase se formou em jornalismo. Porém, garantiu que não exerceria a profissão, pois não se vê longe dos palcos. “Se eu não fosse musico eu seria triste. Agora, caso nada disso acontecesse na música, eu iria mais para o lado da publicidade do que pro jornalismo”, brincou.

Ao pedir para resumir o Exaltasamba em uma palavra, no fim da entrevista, o cantor manteve um silêncio de dez segundos, e, com a voz um pouco baixa por conta da emoção, disparou. “Para mim, o Exaltasamba é uma conquista, e nunca sairá de mim. Pode ter certeza disso”, concluiu Thiaguinho.

O DVD Ousadia & Alegria, o primeiro da carreira de Thiaguinho como cantor solo, será gravado nos dias 05, 06 e 07 de abril, no Credcard Hall, em São Paulo.

SERVIÇO:

O QUE: Thiaguinho grava o DVD Ousadia & Alegria
ONDE: Credicard Hall – Av. das Nações Unidas, 17.955 – Santo Amaro
QUANDO: 05, 06 e 07 de abril (Quinta-feira, Sexta-feira e Sábado), às 23h30
CONTATO: 4003-5588
QUANTO: Entre R$ 300 e R$ 60

Sem mais artigos