A gravadora EMI cancelou o leilão da fita demo que lançou os Beatles à fama, a qual seria vendida ontem por um preço estimado em US$ 47,8 mil, informou nesta quarta-feira (28) a casa de leilões Live Auctioneers.

“A gravadora emitiu uma ordem judicial para interromper a venda que seria realizada na casa de leilões Live Auctioneers de Londres”, explicou hoje à Agência Efe Ted Owen, diretor-geral de Fame Bureau, a companhia de lembranças musicais que leiloava a fita.

“Não sabemos os motivos da EMI para tomar esta decisão, mas acho que não tem razão”, acrescentou Owen, que também ressaltou que já entrou em contato com seus advogados para obter mais detalhes do ocorrido e averiguar se ainda poderá vender a fita demo futuramente.

A fita foi gravada pelo quarteto britânico no Réveillon de 1961, após uma viagem de carro de Liverpool a Londres, a qual demorou cerca de 10 horas porque o motorista se perdeu. Graças a esta gravação, os Beatles conseguiram assinar seu primeiro contrato com EMI um ano depois.

A fita contém 13 canções interpretadas por três dos quatro membros que constituiriam os Beatles após o contrato com a EMI (John Lennon, Paul McCartney e George Harrison), além do baterista Pete Best, que mais tarde seria substituído por Ringo Starr.

Em um primeiro momento, o grupo de Liverpool enviou a fita demo a Dick Rowe, um caça-talento da gravadora britânica Decca, que, em uma insólita decisão, rejeitou o material por considerar que “os grupos de guitarra estavam saindo de moda”. Mais tarde, esse produtor iria se redimir ao promover outra banda, os Rolling Stones.

O representante da banda, Brian Epstein, conservou a gravação e, posteriormente, entregou a um diretor associado com a EMI. Já em 2002, essa mesma fita acabou sendo adquirida por um comerciante especializado em objetos da história da música.

Segundo Ted Owen, a fita “é única, e a qualidade do som é cristalina”.

Sem mais artigos