Linkin Park

Linkin Park, da esq. para dir.: Joe Hahn, Mike Shinoda, Brad Delson, Chester Bennington, Rob Bourdon, Dave Farrell

Mike Shinoda, vocalista do Linkin Park, revelou durante uma entrevista que o novo trabalho do grupo é ‘muito emotivo e pessoal’. Segundo ele, Living Things aborda temas pessoais, experiências profundas que se refletem em seu trabalho. Porém adianta que não quer relatar essas experiências, apenas exprimir os sentimentos em sua arte. 

“Uma coisa que eu não gosto de fazer é falar sobre o significado das músicas. Tenho dois grandes motivos para isso: sou uma pessoa reservada, além disso não quero expor minha família e seus problemas para o mundo. Acho isso injusto com eles.” 

Para o músico, discutir em pequenos detalhes os motivos que o levou a compor as faixas pode estragar a experiência de quem consome sua arte: “Dei detalhes sobre o significado de uma músicas em uma entrevista e nosso bateirista, Rob, me disse que achava que era sobre algo completamente diferente”.

“Eu arruinei um pouco a música para ele. Ele não possuia mais uma conexão com ela. Não quero colocar os fãs na mesma posição, não quero que sintam que estão errados sobre uma música”, completou. 

O disco é o sucessor de A Thousand Suns, lançado em 2010. Sua produção foi assinada por Rick Rubin, que já trabalhou com System of a Down, Metallica, Red Hot Chili Peppers, entre outros.



"Esse trabalho aborda experiências profundas", revela vocalista do Linkin Park

Sem mais artigos