Mike Patton é um entertainer por excelência. Por mais que o vocalista divida sua musicalidade esquizofrênica em vários projetos mais estranhos, é somente comandando o Faith No More que Patton consegue combinar com maestria suas traquinagens no palco com música de qualidade. Percebendo isso, a organização do SWU Music & Arts Festival colocou a banda para encerrar a edição deste ano do evento – e a escolha não poderia ser mais certeira.

O grupo subiu ao palco Energia nesta segunda-feira (dia 14) com cerca de 30 minutos de atraso, apresentados pelo poeta e educador pernambucano Cacau Gomes. Com todos os outros membros do Faith No More (Mike Bordin, Roddy Bottum, Billy Gould e Jon Hudson) vestidos de branco, Patton encarnou um verdadeiro ‘preto véio’ (ou Zé Pilintra, segundo comentários abalizados dos leitores), ao aparecer devidamente munido de colares, chapéu e uma bengala. Um medley de Woodpecker From Mars e Delilah, de Tom Jones, deu início aos trabalhos da noite com uma certa estranheza, apenas para em seguida brindar o público com o hit urgente From Out Of Nowhere.

LEIA MAIS: Alice In Chains supera tragédias internas e faz grande show no SWU

Stone Temple Pilots faz show em marcha lenta no palco Energia

Independentemente de o Faith No More ter priorizado músicas menos conhecidas em detrimento de alguns sucessos – vide a inclusão de músicas como Cuckoo For Caca, Caffeine e King For A Day… Fool For a Lifetime no lugar de escolhas fáceis como A Small Victory, Edge Of The World e Falling To Pieces, por exemplo -, a presença de palco do frontman tresloucado e versátil sempre fez a diferença.

Patton mostrou sua simpatia desbocada ao comentar o coro da plateia na versão em português de Evidence (“Do c*ralho, irmãos! P*ta que te pario!”), babou no chão durante Midlife Crisis, sacaneou as outras atrações do festival que se limitaram a desejar “boa noite, São Paulo”, remendando “Não é São Paulo, é Paulínia!” e propagou o caos em forma de diversão em The Gentle Art of Making Enemies, ao controlar uma câmera da produção do festival e em seguida pular a grade que separava o público para tomar um banho de cerveja. E em meio a tudo isso, claro, Mike Patton cantou muito.

Mas o espetáculo não ficou apenas a cargo do cantor; depois de presentear o público com o maior hit da carreira da banda, Epic, o Faith No More recebeu no palco o Coral de Crianças de Heliópolis para tocar uma versão comovente de Just A Man. O frontman tentou se despedir dos espectadores mandando “beijocas”, mas logo teve de voltar ao palco. Para o bis, o grupo optou por tocar uma canção desconhecida (seria uma canção nova e inédita do Faith No More?), a porrada Diggin’ The Grave e This Guy’s In Love With You, famosa na voz de Herb Alpert.

Mesmo debaixo de uma forte chuva, a plateia não foi saciada com estes três números e clamou pela volta da banda para um segundo bis. Mas ele não se concretizou, visto que uma repentina queima de fogos anunciou o fim do show e do SWU. Mas Mike Patton deixou uma forte lembrança como consolo: todas as testemunhas da performance do Faith No More foram deitar suas cabeças em seus devidos travesseiros com o mantra “P*RRA C*RALHO” ecoando em suas mentes.



Set list

01 – Woodpecker From Mars/Delilah
02 – From Out Of Nowhere
03 – Last Cup Of Sorrow
04 – Caffeine
05 – Evidence
06 – Midlife Crisis
07 – Cuckoo For Caca
08 – Easy
09 – Surprise! You’re Dead
10 – Ashes To Ashes
11 – The Gentle Art Of Making Enemies
12 – King For A Day
13 – Epic
14 – Just A Man

Bis
15 – Unknown
16 – Diggin’ The Grave
17 – This Guy’s In Love With You

Sem mais artigos