Sem carisma e descontextualizada, a apresentação do VMA 2013 de Didi Effe e Daniel Furlan pode ter sido uma amostra do que será a MTV Brasil a partir do dia 30 de setembro, quando a emissora passará a ser transmitida em sinal fechado e prioritariamete com conteúdo produzido pela matriz norte-americana.

A MTV Brasil, hoje gerida pelo Grupo Abril, entregará a marca para a Viacom. A produção nacional na grade deverá apenas cumprir as cotas estipuladas pela legislação.

É triste, depois de 23 anos ver dois apresentadores que mais pareciam querer ir logo para casa, como se tivessem cumprindo tabela. Didi ainda tentou se esforçar, demostrando alguns conhecimentos de música pop, mas Furlan se limitou a piadas sem graça e sem timing.

E ainda que seja até engraçado como essa MTV do ocaso é anarquista e experimental – o Furo está impagável, A Menina Sem Qualidades é um dos melhores momentos da TV no ano -, quando se exigia um pouco mais de pompa e fôlego, o que se viu foi desastroso.

A situação se agrava especialmente diante do clima de despedida, com ex-VJs desfilando no canal e relembrando seus bons momentos no canal que serviu de referência para muita gente que gosta de música e aprendeu com a emissora, inclusive a pensar e questionar, quem não se lembra da vinheta “desligue a TV e vá ler um livro”.

É certo que nos últimas anos, a emissora primeiro tentou se popularizar e errou a mão, em seguida passou a investir mais no humor que na música. Este ano, perdeu Marcelo Adnet e Tatá Werneck para a TV Globo. Enquanto o primeiro ainda patina, Tatá arrebenta como periguete em Amor à Vida. Dani Calabresa também se bandeou para a Band e por enquanto parece ter sucumbido à maldição que acomete os ex-VJs da casa.

Poderia ser pior? Sim, muito, uma tonelada de enlatados e programas como o VMA apresentados apenas com tradução simultânea seriam ainda piores que a dupla que, pelas condições em que a MTV Brasil permanece no ar, não merece ser crucificada.

Mas o sonho da emetevê, como diria Caetano Veloso, parece ter ido para o brejo. E está nas mãos de algum cowboy que não irá querer bancar o Lampião.

Sem mais artigos