Em entrevista à Marília Gabriela, o cantor Amado Batista contou ter apanhado de militares durante a ditadura e surpreendeu ao afirmar: “Fui torturado, mas merecia”. 

O programa De Frente com Gabi, do SBT, foi ao ar na madrugada desta segunda-feira (27). Batista contou que trabalhava em uma livraria e teve acesso livros considerados proibidos. Quando intelectuais e jornalistas passaram a ser presos, os militares chegaram até o cantor.

Ao ser perguntado se tinha vontade de encontrar os responsáveis pela agressão e resolver a questão, ele surpreendeu: “Não. Eu acho que eu mereci, fiz coisas erradas, então eles me corrigiram, assim como uma mãe que corrige um filho”, afirmou.

Batista, inclusive, mostrou arrependimento pelo passado. “Eu acho que eu estava errado de estar contra o governo e ter acobertado pessoas que queriam tomar o país à força”, disse o músico, que resumiu: “Fui torturado, mas merecia”.

Na entrevista, o cantor ainda defendeu que os militares impediram o Brasil de se transformar em uma Cuba.

Veja trecho da entrevista em que Amado Batista fala sobre tortura e ditadura

'Fui torturado, mas merecia', diz Amado Batista sobre ditadura

Sem mais artigos