Garotas Suecas_crédito Fausto Chermont

(Crédito: Fausto Chermont)

A mesma banda, novos caminhos. É assim que segue o Garotas Suecas, grupo paulistano que está prestes a completar 10 anos de muito rock com funk, soul com garage, tudo junto e misturado. Sempre inspirados pelos mestres Tim Maia e Rita Lee,  Irina Bertolucci (vocais e teclado), Tomaz Paoliello (vocais e guitarra), Fernando Freire “Perdido” (vocais e baixo) e Nico Paoliello (vocais e bateria) acabam de lançar o single Me Erra, que estará no EP Mal Educado, que marca essa nova fase deles.

Nova fase porque o grupo perdeu o vocalista Guilherme Saldanha, que deixou a banda recentemente, e seguem sem ele. Tomaz conta mais sobre a atual formação: “Tivemos um impacto no palco, já que não temos mais um cantor frontman. Então, a primeira adaptação foi ensaiar as músicas que já tocamos, distribuir os vocais entre os cantores, etc. Mas tem um outro impacto invisível, na criação. Agora temos um cérebro a menos. Isso significa menos ideias por segundo, porém, mais espaço para as ideias de cada um. Criatividade não está faltando. Parece lugar-comum, mas foi uma oportunidade para acelerarmos uma mudança que já vinha acontecendo. Sempre nos transformamos bastante de um trabalho para outro. A saída do Sal nos impulsionou a pensar de um outro jeito.”

O guitarrista ainda dá uma ideia de quem estará nos vocais daqui pra frente: “No último LP, Feras Míticas, já dividimos bastante os vocais. O Sal cantou a maior parte das músicas, mas tem músicas que a Iri canta, outras o Nico e outras eu. Apostamos também em duetos. Por exemplo, A Nuvem, tem vocais dobrados da Irina com o Sal, ou LA Disco, que somos eu e Nico cantando. No nosso EP novo, Mal Educado, de três músicas, tem um vocal da Irina, um vocal do Nico e um meu. Vamos continuar nessa onda. Mas se fosse adivinhar o futuro, acho que a Irina deve cantar mais músicas daqui pra frente”.

Garotas Suecas_crédito Fausto Chermont 3

(Crédito: Fausto Chermont)

Mal Educado chega com as mesmas influências de roque e soul dos anos sessenta, mas apontando outra direção. “Pensamos num EP que pudesse marcar os dez anos de banda. Por isso também a escolha por fazer um EP com três músicas, para repetir nosso primeiro lançamento. Voltamos a algumas velhas referências, mas pensadas com nossas cabeças de hoje em dia”, adianta Tomaz.

Sem título

Capa do EP “Mal Educado”

Me Erra é uma composição de Fernando Perdido. A faixa tem a participação especial de Fabio Pinczowski nos vocais ( que também produziu a faixa em seu estúdio, 12 Dólares), Matheus Prado na percussão, Anderson Quevedo no sax alto, Daniel Nogueira no sax tenor e Filipe Nader no sax barítono. Para ouvir é só dar o play abaixo:

Sobre estar perto de completar uma década de banda, Tomaz conta que no início as pretensões eram quase zero, além da diversão, é claro! E hoje bate o maior orgulho de olhar pra trás e relembrar das conquistas, que incluem um prêmio na edição de 2008 do Video Music Brasil (VMB), da MTV, para o clipe Difícil de Domar, e várias turnês na gringa. “No começo não queríamos quase nada, e certamente não imaginávamos que faríamos tudo que fizemos. Não é humildade, só não sabíamos direito o que queríamos fazer. Nosso começo de banda foi bem daqueles ‘juntar os amigos pra fazer um som que gostamos’. Éramos bem novos, o Nico tinha 15 anos… Conseguimos olhar pra trás e ficar bastante orgulhosos, mas a escadaria pra frente é bem maior do que a nossa subida até aqui”.

O EP sai no começo de agosto e as coisas não param.”Estamos pensando em um clipe para alguma das músicas, que deve provavelmente sair também em compacto pelo nosso selo Vampisoul. Vamos tocar essas músicas novas por aí, o plano é que rolem muitos shows. Depois, para 2016, a ideia é gravar um disco novo. No entanto segue o sonho de tocar no especial do Roberto.”, finaliza o Garotas Tomaz.

Fique ligado nas novidades dos Garotas Suecas pelo site oficial e página no face. Pra eles, escaldante é pouco!

10957689_773503042698744_7566741422115665110_n

(Crédito: reprodução/Facebook)

 

Sem mais artigos