Uma petição online criada com a finalidade de expulsar Justin Bieber dos Estados Unidos e anular seu green card possui cerca de 274 mil assinaturas. Mesmo assim, o governo do país recusou-se a fazer maiores comentários a respeito da iniciativa contra o astro pop canadense. O governo, em geral, responde oficialmente a petições acima de 100 mil assinaturas.

Na sessão do site da Casa Branca chamada We The People, os norte-americanos podem participar inscrevendo petições – dos mais variados tipos e urgências. A ação na internet contra Bieber teve início em janeiro deste ano e a resposta oficial do governo dizia o seguinte: “Obrigado por sua petição e participação no We The People. Desculpe decepcioná-los, mas não comentaremos isso”.

A resposta se desenvolveu com graça: “Vamos deixar outras pessoas comentarem sobre o caso do Sr. Bieber, mas estamos felizes por vocês se preocuparem com questões de imigração porque o nosso sistema atual está quebrado. Economistas independentes dizem que a reforma da imigração vai fazer crescer a nossa economia e reduzir nossos déficits em quase US$ 1 trilhão nos próximos 20 anos. Para aqueles de vocês contando em casa, isso é igual a 12,5 bilhões de bilhetes para concertos – ou 100 bilhões de cópias do álbum de estreia do Sr. Bieber”, continuava o bem-humorado comunicado.

O final da jocosa resposta oficial, cujo título era Believe In Immigration Reform [Acredite na reforma da imigração], arrematou: “You better believe it” [é melhor acreditar], provável referência ao terceiro álbum do canadense de 20 anos, Believe, e a seus fãs, que se autointitulam beliebers.

Sem mais artigos