Imagine se “Seinfeld” ou “Friends” fossem seriados de TV-realidade estrelados por personalidades inusitadas? É mais ou menos esse o caso de “The Osbournes”, que estreou na MTV brasileira nesta terça-feira e provou ser uma série cômica imperdível, com a vantagem de ainda revelar o dia-a-dia da família de um roqueiro.

Mas é bem provável que o sucesso de um programa como esse não seria tão grande se seus protagonistas não fossem os Osbournes. Por mais que eles não comam morcegos ou se vistam de preto e vivam em porões escuros, ainda assim é difícil dizer que eles formam uma família como outra qualquer.

Diferentemente dos conhecidos formatos de “reality show”, “The Osbournes” mistura momentos de câmera “escondida” com depoimentos. Todos os diálogos e desabafos são regados de palavrões, obviamente censurados.

O programa começou com os Osbournes se mudando para sua 24a residência, na qual espalham crucifixos por todos os lados. Além dessa excentricidade, quem, se não Ozzy e seus herdeiros, colocaria uma luminária em forma de cabeça de monstro na porta de uma mansão quase neoclássica?

É fato que Ozzy é um dos metaleiros mais importantes e insanos da história do rock, mas ele é também um verdadeiro “senhor” do tipo que não consegue se entender com o controle remoto da TV digital.

Seus chiliques em frente à televisão são hilários. Mas mais curioso ainda é ver essa figura tão caricata de short, camiseta e chinelo, aconselhando os filhos, prestes a partirem para uma balada, a não usar drogas, não beber e só fazer sexo com camisinha. Detalhe: eles têm que estar de volta às 2h30 da madrugada.

Sua mulher, Sharon, é quem manda na casa, administra a carreira do marido e dá as declarações mais sensatas dos 30 minutos de episódio.

E as brigas entre Kelly, que, segundo o próprio pai tem “faniquitos” desde que nasceu e Jack, de acordo com a mãe, um garoto “diferente” e com problemas de relacionamento na escola, são uma das principais diversões do programa.

No entanto, melhor do que vê-los rolando no chão ou se batendo na cozinha, é prestar atenção nos comentários do pai: “Amo vocês mais do que tudo na vida, mas vocês são dois p** loucos”, disse Ozzy a Jack com a maior calma do planeta.

Considerando o capítulo de estréia e a fama conquistada nos Estados Unidos, já é possível prever que “The Osbournes” tende a ficar cada vez melhor — para azar dos concorrentes “Casa dos Artistas” e “Big Brother Brasil”.

Sem mais artigos