Integrante da banda punk russa Pussy Riot, Nadezhda Tolokonnikova está desaparecida dentro do sistema penal russo. Conhecida como Nadya, ela deveria ser tirada de uma prisão, no dia 21 de outubro, e levada para outra após ter feito greve de fome.

Sua família, desde então, não tem notícias dela. “Não há provas de que ela esteja viva”, lamentou Andrei Tolokonnikov, seu pai ao site Buzzfeed. “Não sabemos seu estado de saúde, está doente? Ela apanhou?”, completou.

O marido dela, Petya Verzilov, ainda segundo o site, crê que ela tenha sido levada a umna prisão de uma cidade maior, ela estava na República da Mordóvia. 

Nadya, de 23 anos, era integrante do grupo que foi preso após tocar uma música de protesto dentro de uma catedral rudsa, no ano passado. Elas dizem que tentavam chamar a atenção contra a censura no país, acusado por ativistas dos direitos humanos de uma série de violações contra gays e mulheres. Nadya e outra integrante da Pussy Rioit, Maria Alyokhina, cumprem pena de dois anos prevista para acabar em março.

Sem mais artigos