Nadezhda Tolokonnikova, a integrante da banda punk russa Pussy Riot, conhecida como Nadya, e que estava desaparecida dentro do sistema prisional, segundo a família, foi localizada em um hospital na Sibéria.

A informação é do marido dela Peter Verzilov que confirmou à revista Rolling Stone ter falado com a ativista. Nadya foi condenada a dois anos de prisão após protestar tocando com sua banda dentro de uma catedral de Moscou.

“Ela está em boas condições, ela disse que estava bem”, disse Verzilov por telefone à publicação. “Ela não está doente agora, apenas realizando procedimentos e exames, relativos a uma embolia pumonar”, completou. Apesar de o hospital para onde ela foi levada chame-se Hospital Nº1 de Tuberculose de Krasnoyarsk, outras doenças também são tratadas no local.

A ativista, condenada por “vandalismo premeditado” ficou 24 dias desaparecida, após ter sido transferiada da prisão de Mordóvia.

Entre as personalidades da música que já manifestaram apoio às integrantes da Pussy Riot estão Madonna, Paul McCartney, U2 e Bruce Springsteen.

Integrante da Pussy Riot desaparecida é localizada em hospital na Sibéria

Sem mais artigos