Parece que não eram só os fãs do Led Zeppelin que pensaram que rolaria uma turnê de reunião da banda após a incrível apresentação na O2 Arena, em Londres, em 2007. “Alguns de nós achávamos que aconteceriam novos shows em um futuro não tão distante”, revelou o guitarrista Jimmy Page à Rolling Stone EUA. “Porque havia muito trabalho sendo depositado naquela apresentação.”

Pelo que ele conta – e como já era praticamente sabido -, foi o vocalista Robert Plant que não quis dar sequência à reunião. “Ele estava ocupado”, diz Page. “Estava com o projeto junto à [cantora] Alison Krauss. Eu não estava inteirado de que o trabalho deles seria lançado na mesma época do show. Então o que você faz numa situação como essa? Estava trabalhando com os outros dois caras [o baixista John Paul Jones e o baterista Jason Bonham] em ensaios. Estávamos nos relacionando bem. A fraqueza era que nenhum de nós cantava.” Com Plant de fora, o trio continuou ensaiando no começo de 2008. “Não gravamos nada profissionalmente”, conta. “Tínhamos apenas um pequeno gravador digital. Achava bom. Eu não iria muito longe daquilo. Mas a fraqueza apareceu de novo. Era tipo: ‘precisamos de um vocalista’.”

A ideia de uma turnê caiu por terra, mas Plant se recusa divulgar a lista completa de cantores que ensaiaram com o grupo. Myles Kennedy, frontman do Alter Bridge, foi um dos nomes que havia vazado na mídia e Plant não nega. “Soava prematuro”, diz. “Dava para ver em qual caminho estava indo. Várias pessoas achavam que deveríamos sair em turnê. Eu achava que precisávamos de um bom álbum, e não fazer algo que soasse como se estivéssemos sugando o que foi produzido na O2.” Steven Tyler, vocalista do Aerosmith, também havia comentado que tinha voado para a Inglaterra para ensaiar com os caras. “Não era o melhor momento”, afirma Page. “Depositamos tanto esforço com relação ao show na O2. E nós três estávamos ainda pegando as coisas. Era muito bom e seriamente promissor. Mas havia essa outra coisa rolando. [Pausa] E foi isso.”

Sem mais artigos