Um jornalista que trabalhava para a tradicional revista The New Yorker anunciou nesta segunda-feira (30) sua demissão após ser descoberto que ele inventou algumas entrevistas de Bob Dylan, reunidas em seu livro Imagine, que teve mais de 200 mil exemplares vendidos.

“As mentiras terminaram. Entendo a gravidade da minha posição”, reconheceu o escritor Jonah Lehrer em comunicado. A farsa foi descoberta depois que um jornalista da revista digital Tablet, Michael Moynihan, enviou uma mensagem a Lehrer perguntando sobre algumas entrevistas publicadas em Imagine, o terceiro livro do autor, lançado em março no formato tradicional e em e-book pela editora Houghton Mifflin Harcourt.

“Perguntei a Lehrer sobre sete entrevistas de Bob Dylan, três delas não apareciam em lugar nenhum, pelo menos não na forma que estava no livro; outras três incluíam partes de entrevistas reais de Dylan, e uma outra tinha sido tirada totalmente de contexto”, explicou nesta segunda Moynihan na edição de Tablet.

Diante das perguntas, Lehrer respondeu que as entrevistas vinham da filmagem de uma entrevista arquivada fornecida pelos representantes de Dylan, a qual na realidade nunca tinha tido acesso.

“Foi uma mentira dita em um momento de pânico”, afirmou Lehrer, que reconheceu que quando o jornalista seguiu indagando, ele continuou “mentindo e dizendo coisas que não deveria ter dito”, por isso pediu desculpas a seus leitores, seus editores e a Moynihan.

Lehrer já teve que se desculpar no mês passado por ter reutilizado em um artigo do The New Yorker, sem especificar, várias passagens de outros trabalhos seus e do próprio “Imagine”, onde explora como funciona a criatividade e usa como exemplo Dylan e seus hábitos de escritura. A editora encerrou a edição dos livros em papel e retirou do mercado sua eversão digital. 

Sem mais artigos