Dois dias depois de roubar a cena na noite pop do Rock in Rio, Katy Perry mostrou um espetáculo digno de diva pop, em São Paulo. O show na capital paulista, que faz parte da turnê California Dreams, aconteceu na noite de domingo (25), na Chácara do Jockey, e teve direito a fogos de artifício, inúmeras trocas de figurino, carícias em um jovem de 17 anos, lágrimas de emoção de Katy, e promessa de voltar ao Brasil.

Quem abriu a noite foi a jovem Natalia Kills, de 24 anos, cujo pop eletrônico ajudou a aquecer a fria noite paulistana para a atração principal. Katy entrou no palco, com cenário de pirulitos e algodão doce, pontualmente, às 20h, com um lúdico microvestido prateado e vermelho. Sob gritos dos fãs, ela mandou o hit Teenage Dreams, a primeira de uma sequência de 19 canções (sete a mais que no Rio).

O público, que encheu a Chácara do Jockey, era formado em grande parte por crianças e jovens adolescentes. Katy fez todos cantarem com força Peacock, cujo refrão de duplo sentido faz referência ao órgão sexual dos meninos. O contraste entre o figurino e o cenário infantis e a sensualidade das letras foi algo que chamou atenção.

Antes de tocar I Kissed a Girl, a cantora repetiu a brincadeira que fez no Rio de Janeiro, em que chamou um rapaz sem camisa ao palco e o acariciou. “Sei que não deveria fazer isso, porque sou uma garota boazinha. Mas hoje estou me sentindo sexy. Que homem quer subir aqui no palco?”, perguntou Katy. “Ouvi dizer que os caras de São Paulo são melhores que os do Rio de Janeiro, e eu quero provar um paulista”.

O escolhido para ficar frente a frente com a cantora foi Ian, de 17 anos. Ao saber da idade do rapaz, Katy brincou: “Eu vou para a cadeia por isso?”. Ela passou a mão o peito do garoto e recebeu um beijo dele, na face.

O momento mais intimista da noite aconteceu com os números acústicos The One Who Got Away – incluindo um pedaço de Only Girl (In The World) de Rihanna – e Thinking of You, tocados em sequência. Sem ter de dançar ofegante, Katy pôde mostrar potência na voz, herança de sua formação gospel. A cantora tocou na parte da frente do palco e foi surpreendida com um coro de “Katy, eu te amo”, entoado por boa parte da plateia. A cantora não resistiu e foi às lágrimas. Em seguida, comentou, bem-humorada: “Eu queria entender português”.

Nenhum hit foi esquecido. Em Hot N Cold, Katy trocou de roupa nada menos que cinco vezes em pleno palco, fazendo referência ao trecho da letra “você muda de ideia como uma garota troca de roupa”.

A apresentação encerrou em grande estilo, com fogos de artifício cruzando o palco, em Firework (o momento mais emocionante da noite, com fãs cantando a todo pulmão), e jatos de espuma na plateia combinados a uma grande chuva de celofane, em California Gurls, a última música. Não houve bis, mas ninguém reclamou. Havia a sensação de que o show foi surpreendente do jeito que foi e, se mexesse, talvez pudesse estragar.

Katy garantiu, durante a apresentação em São Paulo, que incluirá o Brasil em todas as suas turnês futuras. Por aqui, ela estabeleceu um padrão alto para bater. Agora, é esperar (já com alguma ansiedade) para ver.

Setlist

1- Teenage Dreams
2- Humming Bird heartbeat
3- Waking Up In Vegas
4- Ur So Gay
5- Peacock
6- I Kissed A Girl
7- Circle The Drain
8- E.T.
9- Who Am I Living For?
10- Pearl
11- Not Like The Movies
12- The One that Got Away/Only Girl (In The World)
13- Thinking of You
14- I Want Candy
15- Hot N Cold
16- Dance With Somebody
17- Last Friday Night (T.G.I.F.)
18- Firework
19- California Gurls

Sem mais artigos