A segunda noite do King Festival, que aconteceu dentro do Centro de Convenções de Pernambuco, no Recife, neste sábado (16), reuniu 20 mil pessoas e contou com atrações de peso como Steve Angello, ex-Swedish House Mafia, o duo israelense Infected Mushroom e o conhecido Afrojack.

Em sua primeira edição, o festival que já é considerado o maior evento de música eletrônica no Nordeste, agradou ao público. “A organização está incrível. Posso dizer que o King Festival me surpreendeu positivamente. O som está ótimo, a decoração também. O único problema são as filas para comprar cerveja, acho que deveriam ter colocado mais bares”, conta ao Virgula Festivais o engenheiro Marcelo Antônio Soares, de 32 anos.

Após a abertura dos portões, os brasileiros Wehbba e André Pulse aqueceram o público que aguardava ansiosamente o set de Steve Angello. Às 23h, com uma grande queima de fogos, Angello finalmente subiu ao palco e iniciou sua apresentação com um remix do hit Show Me Love, mas, para a surpresa dos fãs, uma falha no sistema de som fez com que ele interrompesse a apresentação.

Após alguns minutos de muita tensão o problema foi resolvido, o DJ entrou em cena novamente e recomeçou seu set. O ponto alto ficou por conta das conhecidas Don’t You Worry Child e Save The World, frutos de sua passagem pelo Swedish House Mafia, trio que formava ao lado de Axwell e Sebastian Ingrosso.

O destaque da noite ficou por conta do live set do duo israelense Infected Mushroom, formado pelos produtores Erez Eisen e Amit Duvdevani, que ao lado de sua banda que conta com o guitarrista Erez Netz e o baterista Rogério Jardim, fizeram a melhor apresentação do evento.

Com seu psytrance pesado e repertório menos comercial do que o das outras atrações, o Infected mostrou porque após quase vinte anos de estrada ainda é considerado um nome de peso na música eletrônica. Não ficaram de fora hits como Become Insane, Cities of the Future e I Wish.

Já com o dia claro, Afrojack, outro grande nome do King Festival, iniciou sua apresentação com duas horas de atraso, às 6h20, e tocou até às 8h10, para a multidão muito empolgada que ainda lotava o local. O holandês mostrou os sucessos de sua carreira solo como Rock the House e Drop Down (Do My Dance), além de parcerias com nomes como Chris Brown (As Your Friend) e Eva Simons (Take Over Control).

Enquanto isso, no camarote vip do festival, o rapper norte-americano Ja Rule foi a atração supresa para animar a after party. Acompanhado por um DJ (e muitos seguranças), ele empolgou os convidados ao cantar hits como Wonderful e Mesmerize. Depois de duas noites cheias de badalações e grandes nomes da música eletrônica internacional, o King Festival encerrou sua primeira edição de forma surpreendente e a organização anunciou que o evento está confirmado em 2014. 

Sem mais artigos