Como já era de se esperar, tudo indicava que um dia o casal Marcelo CameloMallu Magalhães poderiam formar uma banda. A interação musical entre os dois vinha aumentando; um sempre participava de shows e álbuns do outro, e a própria Mallu revelou anteriormente que ambos brincavam em casa inventando nomes engraçados para uma futura banda conjunta. Seria questão de tempo, então? Mas a verdade é que faltava algo para que essa união musical se concretizasse; um terceiro elemento vindo de Portugal, chamado Fred Pinto Ferreira. Foi então que, entre muitos almoços e jantares, o músico, amigo das antigas de Camelo, alinhou as ideias com o casal e assim formaram a Banda do Mar, que acaba de lançar o álbum de estreia.

Empolgada com o novo projeto, Mallu Magalhães bateu um papo com o Virgula Música e nos contou como essa ideia realmente surgiu. Ela também revela sobre as composições do álbum e adianta o que os fãs vão encontrar nos shows da banda, que segundo a cantora, será uma festa! Leia abaixo:

Virgula Música: Como nasceu a Banda do Mar?

Mallu Magalhães: Sempre tivemos essa vontade de ter uma banda, só que a presença do Fred foi decisiva. Foi por causa dele que fizemos a banda. Uma ideia que nasceu durante os nossos almoços e jantares.

Como vocês o conheceram?

O Marcelo e o Fred são muito próximos. Eles se conhecem há mais de dez anos – inclusive, o Marcelo  é padrinho da filha do Fred. Eu o conheci depois, já que acabei entrando para a família há um tempo.

O Fred é de Portugal. Como vocês fazem para ensaiar?

Eu e o Marcelo costumávamos ir bastante para Lisboa. A gente vivia uns três meses lá, depois passávamos alguns meses aqui no Brasil. Mas acabamos fazendo nosso cantinho para ficar por lá mesmo e fizemos o disco em Lisboa. Mas somos itinerantes, passamos um tempo em cada local.

Como as composições foram feitas?

As músicas foram compostas uma de cada vez. Não fizemos nenhuma parceria e o Fred não colocou nenhuma composição, pois o estilo dele é mais diferente, é mais eletrônico. Então ele não quis trazer nada dessa vez. Eu compus minhas próprias músicas, o Marcelo as deles. O nosso ato de composição é bem diferente, então acabamos fazendo separado mesmo.

O álbum tem uma sonoridade bem ‘pra cima’, com um clima de verão. Esse astral representa o momento em que vocês vivem, ou foi proposital?

A gente procura fazer primeiro a música e só depois conseguimos observar com certo distanciamento, colocando a sonoridade em alguma categoria. A nossa intenção mesmo era estar junto com o Fred, fazer um som simples, divertido e gostoso de tocar. Mas realmente, olhando agora com distanciamento eu consigo ver esse aspecto solar. Mas foi uma resultante. Não foi intencional.

 

 

Você e o Marcelo não ficaram com receio de que a Banda do Mar se parecesse mais com suas carreiras solos do que algo com personalidade própria?

Poxa, foi bem natural. Em nenhum momento tivemos essa preocupação de ‘tem que existir essa diferenciação’. Só o fato de termos o Fred já altera pra caramba o resultado.

Houve uma comparação da Banda do Mar com o Little Joy (do Rodrigo Amarante). Isso lhe incomoda?

Imagina. as duas bandas têm tudo a ver porque são  formadas por três amigos, sendo dois homens e uma mulher. As duas bandas são feitas de alegria e plenitude. Estamos sempre em contato. Mantemos uma amizade muito forte e temos um carinho imenso pelo Amarante. Ele é nosso superamigo. Qualquer comparação ou semelhança pra gente é um elogio.

Como serão os shows? Só vocês três no palco ou terá músicos de apoio?

Além de nós três, teremos mais dois músicos para auxiliar nos arranjos: o Gabriel Bubu, que toca no Los Hermanos e no Do Amor, e o Marco Gerez, do Hurtmold, que toca com o Marcelo também.

No repertório haverá músicas de suas carreiras solos junto ao trabalho da Banda do Mar?

Sim! Tanto eu quanto o Marcelo temos um repertório bem bacana, e até do Los Hermanos mesmo, que tem umas canções tão lindas. Com certeza vamos incluir nos shows todas essas músicas que temos uma identificação. Vamos variar bastante no repertório para deixar o show bem bonito. Estaremos lá para fazer a festa!

Sem mais artigos