A diva pop Mariah Carey, que recebeu quase 30 milhões de dólares, em janeiro, pela rescisão do acordo com a gravadora EMI, assinou um novo contrato com a Island Records, disseram fontes a par da transação.

Uma porta-voz de Carey e executivos da Island preferiram não comentar imediatamente, mas as fontes disseram que a cantora dará início a um selo próprio, que será distribuído por sua nova gravadora.

A estrela e a EMI se separaram quatro meses depois do fracasso comercial de “Glitter”, o primeiro disco da estrela pela Virgin Records. O trabalho é a trilha sonora do filme de estréia de Carey, que também teve pouca bilheteria.

“Glitter”, lançado em setembro, vendeu apenas 2 milhões de cópias em todo o mundo. Em comparação, “Music Box”, disco de 1993, pela Sony, vendeu dez vezes mais.

O fracasso coincidiu com um período difícil para a cantora, que foi internada em julho de 2001, e teve uma recaída em setembro. Os problemas de saúde de Carey limitaram os eventos promocionais do disco e do filme.

Sem mais artigos