Chantal Anderson

Se você já está acostumado a aclamar – e às vezes chorar – ao som de The National, prepare-se, porque o vocalista Matt Berninger lançou nesta sexta-feira (16) o primeiro álbum solo de sua carreira, “Serpentine Prison”.

O disco é inaugurado com os versos “meus olhos são como camisetas, eles são tão fáceis de ler/eu os visto para você, mas eles são sobre mim”, da faixa “My eyes Are T-shirts”, e soam perfeitamente apropriados para introduzirem o trabalho solo de Berninger.

“Serpentine Prison” é composto por 10 canções. O álbum foi produzido pelo famoso multi-instrumentista Booker T. Jones e disponibilizado pela Book’s Records, um novo selo formado por Berninger e Jones em conjunto com a Concord Records.

No Instagram, o músico afirmou que “nunca poderia ter iniciado a carreira solo sem a ajuda de tantas pessoas”. O álbum contém contribuições de nomes notáveis, como Gail Ann Dorsey (ex-baixista e colaboradora da banda de David Bowie), que participa da faixa “Silver Springs”,  Scott Devendorf (baixista do The National), Andrew Bird, Hayden Desser, Mickey Raphael (gaitista de Willie Nelson), entre outros.

O som não deve causar um estranhamento tão grande nos fãs de The National e as letras continuam sendo fáceis de se identificar.

“One More Second”, por exemplo, é uma resposta de Berninger à canção “I Will Always Love You”, de Dolly Parton. Ou uma tentativa de “mostrar o outro lado da conversa. Eu só queria escrever um daqueles clássicos simples, uma canção de amor desesperada que é ótima para se ouvir no carro”, explicou o vocalista ao publicar o vídeo da canção no YouTube.

“Serpentine Prison” já está disponível nas plataformas de streaming.

Blue Note São Paulo retoma as atividades; confira a programação:

Sem mais artigos