O Megadeth, uma das poucas atrações internacionais que conseguiu se apresentar no festival Metal Open Air, em São Luís, no Maranhão, criticou a produção e a infra-estrutura do evento em comunicado publicado nesse sábado (21).

O festival, marcado para ocorrer de sexta (20) a domingo (22) com cerca de 60 atrações, foi marcado pela sucessão de problemas – desde bandas sem passagens ou pagamento a fãs acampando em estábulos, sem segurança ou higiene básica.

O quarteto liderado por Dave Mustaine conseguiu se apresentar, mas segundo o texto divulgado pelo frontman, a missão não foi cumprida facilmente.

“Aos fãs de ontem à noite em São Luís: Obrigado. Um grande ‘mega’ obrigado! O show de ontem em São Luís foi desafiador, mas conseguimos!”, escreveu Mustaine. “Se não fosse pela nossa equipe, especialmente, talvez o festival nem tivesse acontecido. Eles disseram que fizeram ‘limonada sem nenhum limão’, mas na realidade, foi como fazer seda a partir de pele de porco”, destacou.

“Ouvi dizer que muitas bandas desistiram de vir. Também me disseram que os ingressos custaram R$ 450 para os três dias, e R$ 250 para apenas um dia. Em média, um morador da região ganha R$ 28 por dia, então faça as contas. Nove dias de trabalho para vir a um dia do festival, e dezesseis para vir aos três”, criticou Mustaine.

“Tocaríamos de qualquer maneira. Não estávamos mais tocando pelo promotor do evento, e sim pelas pessoas! É isso que realmente importa: a música e tocar para vocês! Espero que meus irmãos do Anthrax consigam tocar hoje à noite”, encerrou Mustaine, que no momento da publicação do texto, não sabia que o Anthrax já havia cancelado a participação no Metal Open Air, e que o evento havia sido cancelado por falta de estrutura.

O fracasso do festival foi destaque em diversos veículos internacionais, como o Blabbermouth, um dos mais importantes sites de rock pesado no planeta, que classificou o Metal Open Air como um grande “fiasco”.

Sem mais artigos