Em junho deste ano, o Metallica fará uma série de apresentações tocando o álbum mais vendido da história do grupo, Metallica – conhecido como The Black Album – na íntegra, e os ensaios da nova turnê estão influenciando as novas composições do grupo.

Lançado em 1991, o álbum reuniu hits como Enter Sandman, Nothing Else Matters e Sad But True, e vendeu mais de 15 milhões de cópias em todo o mundo. Naquela época, a banda optou por arranjos mais simples, para fugir do virtuosismo técnico do álbum …And Justice For All, lançado em 1988.

“Se Death Magnetic [o último álbum do grupo, de 2008] foi uma sucessão natural a …And Justice For All, o próximo álbum deverá ser um Black Album mais pesado”, previu o guitarrista Kirk Hammett em entrevista à Rolling Stone norte-americana.

“As coisas que estamos criando estão mais focadas no ritmo, e soam como versões mais pesadas do que fizemos no início dos anos 90”, explicou.

O baterista Lars Ulrich concorda com Hammett. “As músicas serão mais curtas e objetivas”, afirmou.

“Quando as pessoas falam sobre nossos discos antigos, eles se referem [ao virtuosismo de] …And Justice For All. Mas pegue [a faixa] Harvester Of Sorrow, que está naquele álbum, por exemplo. É uma música simples, de cinco minutos. E ainda tem Fuel [de Load, lançado em 1996] que é destruidora ao vivo”.

LEIA MAIS: Site recria capas de álbuns sem artistas mortos; compare com as originais
Van Halen anuncia datas de turnê e músicas de novo álbum 

Sem mais artigos