A conversa de Miley Cyrus com Josh Eells, da Rolling Stone, continua rendendo. Em trechos da entrevista divulgados nesta sexta (27), comentou sobre a sua relação com as drogas. “Hollywood é uma cidade da cocaína, mas a maconha é muito melhor”.

“Uma vez fumei um baseado com peiote [um cacto nativo da América do Norte com efeitos psicodélicos] e vi um lobo uivando na lua”, ela descreveu. Miley classificou a maconha, assim como a polêmica molly, uma forma mais pura de ecstasy, como “drogas felizes, sociais”. “Elas fazem com que você queira estar com os amigos”. E ainda acrescentou: “Eu não gosto de cocaína. É tão grosseiro e sombrio. É, tipo, nossa, você é dos anos noventa”?

Outro trecho divulgado foi sobre a apresentação do VMA. Miley disse que sabia o que estava fazendo. “Eu sabia que estava te chocando”, ela disse, acrescentando que achou que se vestir com a roupa do ursinho Teddy era “engraçado”. “Quando eu estou com aquela roupa, é como se eu fosse um bebê arrepiante e sexy. Mas eu esqueci que existem, tipo, pessos no Kansas assistindo àquilo. Aquelas pessoas que se sentam na frente da tv com os filhos e pensam: ‘Ah, uma premiação! Vamos assistir'”, ela admitiu.

Miley também falou sobre o clipe de Wrecking Ball, que ela disse que acredita que se tornará um “daqueles vídeos icônicos”, além de comentar que o malfadado martelo que ela lambeu era “pesado demais”. “Os meus braços estavam muito doloridos no dia seguinte”, ela reclamou. “E eles não me disseram que ele tinha sido pintado, então eu estava lá, lambendo-o, e eles estavam, tipo ‘Não lamba isso!'”

Ela comentou ainda, sobre os programas de TV que costuma assistir: “eu gosto muito de Workaholics. American Horror Story é meu favorito, é tão bom e tão assustador. Eu acho que vou começar Dowtown Abbey, mas não sei se é a minha vibe. Sempre achei que aquela merd* era muito hipster”. E sobraram críticas para Breaking Bad, atualmente uma das séries mais queridas pelo público, e que está na sua última temporada: “Eu não consigo acompanhá-la. Ele [Walter White, personagem de Bryan Cranston, que tem câncer] tosse muito. Eu estava na primeira temporada e toda aquela tosse estava me deixando louca. Tipo, a gente já entendeu. Você está morrendo. Você realmente precisa de uma cena de dois minutos com um ataque de tosse? É muito!”

Miley fala ainda sobre um assunto comum para pessoas que cresceram no meio artístico: a retomada dos estudos. “Quando eu acabei [o seriado Hanna Montana], pensei em ir para a NYU estudar fotografia. Ou pra Savannah, eles tem uma boa faculdade lá. Eu amo fotografia.”. Mas não é possível que esse plano se realize tão cedo: “Eu nunca vou conseguir ir pra faculdade e ter uma vida normal”.

Sem mais artigos