A mulher que acusou o marido da estrela franco-canadense Celine Dion de assédio sexual foi presa com a suspeita de passar cheques sem fundo no valor total de 500 mil dólares para um cassino de Las Vegas, disse um promotor público de Nevada na quarta-feira. Yun Kyeong Sung Kwon foi flagrada na quinta-feira passada, em Pasadena, um subúrbio de Los Angeles, por ordens da fiscalização do condado Clark, no estado de Nevada, disse Dan Ahlstrom, chefe da seção de cheques.

Kwon, que em março processou o marido de Dion, René Angelil, por assédio sexual, está sendo acusada por emitir nove cheques sem fundo entre os anos de 1999 e 2001, disse Ahlstrom. A maior quantia em um único cheque chegou a 200 mil dólares.

Os cheques foram feitos para os cassinos Harrah’s, de propriedade da Harrah’s Entertainment Corp.

Kwon pode ser condenada a 36 anos de prisão, se for declarada culpada, informou o chefe da seção.

A mulher surpreendeu a imprensa no mês passado, quando apresentou uma acusação contra Angelil de abusar sexualmente dela no elevador de um cassino de Las Vegas e de agredi-la em seu quarto de hotel.

Um porta-voz do marido de Dion disse que ele havia pago “muito dinheiro” em um acordo monetário confidencial para evitar o caso se tornasse público, mas agora estaria disposto a lutar contra a acusação que considera “uma invenção absurda”.

Sem mais artigos