O cantor Nasi afirmou que parou de usar drogas ilícitas, em entrevista a edição de agosto da revista Sexy. “Fumo cigarro e bebo. Com maconha parei em 2007″, disse. 

Ele também reafirmou ter transado com mais de mil mulheres. “A mídia quer saber disso, né? Não quer falar sobre música, quer saber quem você come, se é viado, se é bisexual… Em uma ocasião, quando tinha a ver com o disco que eu estava lançando, declarei ter transado com mais de mil mulheres. Isso gerou uma repercussão. Nunca fui casado. Sou cantor de rock, vivi solteiro, aproveitando bem a vida”, contou o vocalista do Ira!.

Na entrevista, da seção Filosifia de Boteco, ele tamém falou de religião e da fama de brigão. “Agora eu sou do culto de orixá, sou iniciado. Tem um epíteto de Exu que diz que Exu gera o caos para reestabelecer a ordem. E às vezes uma coisa está tão intrinsecamente complicada que é preciso que ela exploda para que os cacos se reagrupem. No caso do Ira!, a implosão foi importante.”, disse.

Ele também revelou ser vítima de trotes telefônicos. “Hoje é pouco. Eu estou 20 kg mais gordo. Engordei porque rompi o tendão de Aquiles e fiquei seis meses sem fazer exercício. Mas me incomoda um pouco. Até porque hoje em dia tenho certeza de que canto melhor do que antes, porque a voz é ligada à paz de espírito. Fora isso, ainda tenho muito problema com trote. As pessoas sempre dão um jeito de achar meu celular e ficar falando besteira… Mas não vou mudar meus telefones e perder os contatos por causa de débeis mentais.”, afirmou.

Sem mais artigos