Roger Waters

Brian Lima Photography/Divulgação Roger Waters

Neste domingo (6), o multi-instrumentista Roger Waters completa 72 anos. Um dos fundadores do Pink Floyd, ele se tornou baixista, principal letrista e líder conceitual do grupo após a saída de Syd Barrett, em 1968 com o qual rompeu em 1985.

Waters esteve por trás dos álbuns conceituais do grupo dos anos 70 como The Dark Side of the Moon, Wish You Were Here, Animals e The Wall e por isso nós sempre vamos amá-lo. Mas se você acha que a psicodelia acabou.

Não mesmo, o lance tá bombando a nova fase de Miley Cyrus sob a tutela do malucão Wayne Coyne, dos Flaming Lips, apenas chama atenção para um movimento psicodélico mundial. Nós listamos aqui algumas bandas e artistas que deixariam Waters orgulhoso.

Os ingleses do Temples são dos melhores exemplos da neo-psicodelia.

Temples

Reprodução/Facebook Temples

Puxado pro indie pop, a banda dos EUA Of Montreal é outro nome para ficar de olho

of Montreal

Patrick Heagney/Reprodução/Facebook of Montreal

A pegada da Stardeath and White Dwarfs, de Oklahoma, é o rock experimental.

Stardeath and White Dwarfs

Reprodução/Facebook Stardeath and White Dwarfs

Cantor, compositor, multi-instrumentista, o canadense Mac DeMarco é um prodígio de 25 anos.

Mac DeMarco

Reprodução/Facebook Mac DeMarco

Mercury Rev, também dos EUA, é outro nome da neo-psicodelia:

Mercury Rev

Reprodução/Facebook Mercury Rev

Originária de Wasilla, Alasca, a Portugal. The Man bebe na fonte do psicodelia, mas com uma roupagem atual.

Portugal. The Man

Maclay Heriot Portugal. The Man

Projeto da francesa Melody Prochet, o Melody’s Echo Chamber se dedica ao dream pop, outro nome moderninho que arrumaram pros sons viajandões.

Melody's Echo Chamber

Reprodução/Facebook Melody’s Echo Chamber

Formado em Oklahoma City, em 1983, o Flaming Lips não é exatamente uma banda nova.

Flaming Lips

Reprodução/Facebook Flaming Lips

Mas eles acabam de converter Miley Cyrus ao receituário psicodélico, algo muito digno de nota.

Miley Cyrus

Reprodução/Facebook Miley Cyrus

Até a Miley foi pro lado colorido da força

O inglês herói da eletrônica Jamie xx, integrante da banda The XX, é tão maravilhoso que a música dele só pode ser chamada de progressiva

Jamie xx

Reprodução/Facebook Jamie xx

Outro que costuma ser amparado pelo guarda-chuva do dream pop é o DIIV.

DIIV

Hedi Slimane/Reprodução/Facebook DIIV

De Rockville, Maryland, o americano Father John Misty, de 34 anos, é um dos nomes mais hypados do ano. Seu som é mais puxado pro folk.

Father John Misty

Reprodução/Facebook Father John Misty

Os brasucas do Boogarins têm feito bonitos e aparecido em festivais, shows e listas ao lado de bandas neo-psicodélicas. Não ia ser a gente que iria deixá-los de fora.

Boogarins

Reprodução/Facebook Boogarins

Os 45 anos de Beck Hansen poderiam descredenciá-lo a aparecer como algo novo. Sua inquietação, no entanto, faz com que ele esteja sempre mudando de rota e desvendando diferentes prismas da psicodelia.

Beck

Reprodução/Facebook Beck

O duo Beach House, de Victoria Legrand, Alex Scally, é ícone do já citado dream pop. Apesar de Victoria ser francesa, o projeto surgiu em Baltimore, Maryland, em 2004.

Beach House

Reprodução/Facebook Beach House

Mestres supremos da neo-chapação, o Animal Collective também é de Baltimore. O que será que colocaram nessa água?

Animal Collective

Reprodução/Facebook Animal Collective

Outro pico em que a psicodelia come solta é a Austrália. De lá vem o Tame Impala.

Tame Impala

Divulgação Tame Impala

O Pond também vem da Austrália.

Pond

Reprodução/Facebook Pond

É difícil prever o futuro, mas tudo indica que um dia essa época que estamos vivendo será lembrado como um grande momento da história da música. Até lá você terá que aturar seus pais e tios dizerem que no tempo deles tudo era muito melhor.

No aniversário de Roger Waters, as bandas que hoje representam o som do Pink Floyd

Sem mais artigos