Aparentemente, os japoneses, que deveriam ser os mais “ofendidos” pelo clipe “preconceituoso” que Avril Lavigne fez para a música Hello Kitty não estão nem aí para toda essa polêmica. A Billboard, uma das maiores críticas do vídeo, publicou nesta sexta (2) uma matéria em que consultou jornalistas japoneses para medir como o clipe foi recebido por lá.

“As pessoas que estão acusando a artista de racista não são japoneses, mas a maioria no Japão não está levando isso a sério”, dusse Bobuyuki Hayashi, social media do país. Ele conta que no twitter e nos blogs do Japão a reação ao clipe de Hello Kitty obteve reações favoráveis. 

“Eu acredito que quando a cultura retratada não é conhecida da maioria, tudo parece diferente da realidade. Quando você quer atingir um maior número de pessoas, as imagens precisam ter o mínimo denominador comum”, disse Hiro Ugaya, jornalista.

É bom lembrar, também, que Hello Kitty foi lançado como single apenas no Japão e seu clipe foi feito especialmente para os fãs japoneses de Avril. Frank Takeshita, diretor da Live Nation no Japão, ainda mandou um recado ácido para o mundo pop: “Se Katy Perry tivesse feito este vídeo, ninguém estaria questionando”. 

Sem mais artigos