Mark Ronson

Getty Images Mark Ronson

O céu é o limite para o sucesso de Mark Ronson, DJ, compositor e produtor que tem um dedinho na maioria dos hits que a gente ouve hoje em dia por aí. Ronson completa 40 anos nesta sexta (4), e pra comemorar essa data especial o Virgula Música fez uma retrospectiva dos principais álbuns e singles em que Ronson esteve envolvido nos seus cerca de vinte anos de carreira. Mal dá pra acreditar que ele está envolvido no ramo há todo esse tempo, né? Vem com a gente:

I’m too hot, hot damn!

Ronson começou a tocar como DJ em Nova Iorque em 1993, quando ainda estava na faculdade. Seus sets eram tão incríveis que logo ele ganhou destaque na cena local e começou a ser chamado pra tocar em eventos fechados e festas super badaladas. Um dos primeiros álbuns que teve músicas produzidas por ele foi o The Flip Squad Allstar DJs, do The Flip Squad, um grupo de DJs de hip-hop de Nova Iorque – não por acaso, Mark era um deles, risos.

Capa do The Flip Squad Allstar DJs

Reprodução Capa do The Flip Squad Allstar DJs

Em 2001 Ronson produziu Nikka Costa em seu álbum Everybody Got Their Something. Mark conseguiu fazer com que o single Like a Feather fosse usado em um comercial da Tommy Hilfiger. Uau!

Daí em diante ele produziu álbuns de gente grande como Sean Paul e Macy Gray, mas seu nome ainda não era um dos mais conhecidos. Entre 2005 e 2006 ele trabalhou com a Christina Aguilera pela primeira vez, no álbum Back To Basics (sdds Candyman). Além de produzir, Mark co-escreveu as letras de Slow Down Baby e Without You. Sente o groove:

Foi nessa época também que Ronson trabalhou com Lily Allen, em Allright, Still. Ele produziu e co-escreveu Littlest Things.

Mas o tiro certeiro de Mark Ronson com certeza foi Back To Black, o segundo disco da eterna diva Amy Winehouse. O álbum de 11 músicas foi finalizado em cinco meses e produzido inteiramente por Ronson e Salaam Remi, que dividiram os créditos de produção das faixas. O disco foi um fator decisivo para que Ronson ganhasse o Grammy de produtor do ano em 2008. Uma obra-prima, sem dúvidas.

amy winehouse gif

Entre um tempo e outro em que ele não estava produzindo as músicas de outros artistas, Mark até lançava alguma coisa de autoria própria – em 2003, soltou o álbum Here Comes the Fuzz, e em 2007 o álbum Version. Só que até então os discos dele não ganhavam tanto alcance quanto o dos outros músicos.

2008 foi outro grande ano para Ronson: foram lançados 19, da AdeleSol-Angel and the Hadley St. Dreams, da Solange Knowles, e Off with Their Heads, do Kaiser Chiefs, todos com alguma participação sua como produtor. Se você acha que a sua agenda é cheia, imagine como era a dele nessa época.

Mark continuou produzindo outros artistas de 2010 pra cá, mas vem investindo mais do que antes em sua carreira solo. E deu no que deu: temos aí hoje Uptown Funk, quiçá um dos maiores hits de toda a história. O cara não é nem um pouco fraco mesmo!

Mark Ronson Uptown Funk gif

PARABÉNS, MARK! \o/

Sem mais artigos