“Não precisamos de aprovação, precisamos de respeito”, desta maneira enfática Daniela Mercury comentou sobre o preconceito que sofrem os homossexuais, em entrevista concedida ao lado de sua mulher Malu Verçosa, ao Extra, em que falaram sobre o aniversário de um ano do casamento delas.

“Claro que elas sabem que têm duas mães e que somos um casal. Elas nos admiram e crescem com um exemplo de respeito, cumplicidade e, principalmente, amor, entre as mães”, disse a estrela baiana de O Canto da Cidade convertida em diva LGBT.

“A questão não é  tratada em casa porque não é uma questão. Elas não têm o preconceito que está dentro da nossa sociedade. E quando vem alguma questão de fora para dentro de casa, em muitos casos, elas mesmas encontram as soluções. Quando isso não acontece, a gente conversa e mostra o caminho de resolução e do amor”, argumentou.

Sobre a questão de ter assumido uma militância, ela se posicionou como feminista. “O nosso amor inspirou as pessoas a lutar pelo que acreditam e isso tem sido bem claro para nós. O impacto do que fizemos é muito mais abrangente do que as questões do universo LGBT. Estamos orgulhosas pelo fato de inspirarmos as pessoas a falar a verdade, a viver seu amor com naturalidade. Nos sentimos muito queridas e recebemos muitos cumprimentos pela nossa atitude e muitos agradecimentos pela luta contra o preconceito e pela afirmação da força e da autonomia das mulheres. Um reforço bem importante à luta feminista também”, disse.

Ela também desabafou sobre o preconceito. “É cansativo, pois é preciso lembrar ao mundo, o tempo todo, que somos casadas para que tratem a gente como tratam um casal hétero. A sociedade não tem hábito de considerar a união de mulheres um casamento. Então, nos restaurantes, nos hotéis e em praticamente todas as situações cotidianas, é preciso sutilmente educar as pessoas. E ainda tem os termos preconceituosos, não chamam de esposa, mas de companheira. Falam de assumir e esclarecemos dizendo que não há o que assumir e que, no nosso caso, apenas comunicamos a relação e depois casamos no civil como qualquer casal”, desabafou.

Daniela, você tem o nosso respeito. Como diz Paula e Bebeto, do Milton Nascimento, “qualquer maneira de amor vale a pena/ qualquer maneira de amor vale amar”.

Sem mais artigos