Mitch Winehouse, pai da cantora Amy Winehouse, conta como achou rastros de uso de drogas de Amy e Blake, ex-marido de sua filha.


“Encontrei uma folha de prata em um hotel e me falaram que aquilo era para uso de heroína. Assim confirmei que Blake era um viciado. Quando ela se casou com ele eu sabia que não iria acabar bem. O relacionamento de Amy e Blake era puramente baseado em drogas!”

Mitch diz que a recuperação de Amy começou quando seu ex-marido, Blake, foi para prisão.  “Sua recuperação começou quando Blake foi preso, felizmente. Nós apoiamos muito ela em sua recuperação. Nunca viramos as costas para Amy como muitos falam por aí. Sempre dizíamos que a amávamos muito e que estávamos dispostos a ajuda-la. Ela estava limpa há 3 anos antes de morrer e eu vivia dizendo isso aos jornalistas. Mas eles nunca publicavam pois não era um assunto interessante”.

O pai de Amy Winehouse fala, também, que o intuito de estar escrevendo o livro, “Amy, my daughter”, é para que seus fãs saibam que apesar de seu vicio em drogas, Amy era uma pessoa maravilhosa e generosa. “Ninguém sabe que minha filha pagava um tratamento para um homem em um hospital em St. Lucia. E que pagou durante um mês para que crianças locais pudessem montar em cavalos para se divertirem já que o proprietário do local não as deixavam montar pois apenas turistas podiam”.

Mitch deseja que sua filha seja lembrada pela sua música maravilhosa e sua bondade. “Amy não deixou uma lista de instruções antes morrer. Mesmo porque ela não sabia que iria morrer. Mas sempre soubemos que ela adorava crianças e por isso estamos tentando ajudar, pela nossa fundação, o maior número possível.”



Sem mais artigos