Os artistas Gloria Estefan, Lila Downs, Ricky Martin e Alejandro Sanz são alguns dos muitos convidados para a noite da música latina que será realizada na Casa Branca na próxima segunda-feira (16), no marco das celebrações do Mês da Herança Hispânica nos Estados Unidos.

A noite refletirá a influência e a riqueza cultural das comunidades latinas e sua música em todo Estados Unidos, disse a Casa Branca em comunicado.

O presidente Barack Obama prevê fazer declarações no início da festa, que será transmitida ao vivo pela internet a partir das 20h (horário de Brasília).

O ato contará com a participação de artistas como Natalie Cole, Lila Downs, Gloria Estefan, Raúl Mau, Ricky Martin, Prince Royce, Arturo Sandoval, Romeo Santos, Alejandro Sanz e Marco Antonio Solís, apesar de que a lista de convidados para o programa musical ainda possa mudar, disse a Casa Branca.

A festa será retransmitida pela rede de televisão pública PBS em 8 de outubro e também pela American Forces Network, uma rede transmitida para membros das Forças Armadas dos Estados Unidos no mundo todo.

Tal como em outros anos, a primeira-dama dos EUA, Michelle Obama, realizará um encontro especial para estudantes durante o dia.

Nesta ocasião, a Casa Branca convidou 130 estudantes de várias escolas públicas da área de Washington, que poderão participar de oficinas sobre a história da música latina, indicou a nota.

Lila, Santos e Solís “compartilharão suas experiências e responderão a perguntas dos estudantes sobre o mundo da música e o entretenimento”, acrescentou.

A noite da música latina será o duodécimo programa musical que é realizado na Casa Branca desde fevereiro de 2009, um mês depois da chegada dos Obama.

Em exercícios anteriores, a Casa Branca rendeu tributo a gênios da música como Stevie Wonder, Paul McCartney, Carole King, e Hal David, além de ter celebrado a herança cultural e contribuições das comunidades latina e afro-americana, e os diversos ritmos que deixaram uma marca no acervo cultural americano.

O Mês da Herança Hispânica procura destacar, em todos os níveis do Governo e em todo o país, as contribuições da minoria de maior crescimento dos Estados Unidos.

Segundo dados do Censo de 2010, os hispânicos totalizam 50,5 milhões, ou seja, 16% da população do país.

Seu crescente poder aquisitivo e seu aumento na participação nas urnas os transformou em um bloco cobiçado pelos partidos políticos e o empresariado.

Sem mais artigos