Londres passou o bastão para o Rio de Janeiro em uma cerimônia de encerramento marcada pela homenagem ao pop-rock britânico, uma das principais marcas da identidade do Reino Unido, que botou fogo no Estádio Olímpico de Stratford.

A chama da pira foi apagada em uma festa que reuniu grandes nomes da música britânica, como George Michael, Spice Girls, Muse e The Who, com seus principais sucessos, entre eles My Generation.

Houve desfile de carros “retrô”, motos invocadas e caminhões que serviram como um palco para apresentação de diversos artistas ao longo da festa que deram um passeio triunfal pelo Estádio Olímpico, que recebeu 80 mil pessoas nas arquibancadas e 4.800 participando diretamente cerimônia.

A cultura e a música brasileira também tiveram seu espaço no encerramento dos Jogos, com apresentações de Marisa Monte, Seu Jorge, B Negão, com o samba no pé de Renato Sorriso, a beleza de Alessandra Ambrósio, e o final apoteótico com Pelé entrando na festa olímpica.

Depois de uma cerimônia de abertura que tratou mais da cultura e da gênese do Reino Unido, a aposta para a finalização do maior evento poliesportivo do mundo foi a música, com Madness, Take That, Liam Gallagher e Ray Davies, compositor do The Kinks, entre muitos outros. Este último emocionou o público, com a apresentação brilhante de Waterloo Sunset.

As Spice Girls, que nos anos 90 venderam mais de 75 milhões de álbuns, se reuniram e no alto dos tradicionais táxis negros londrinos, entoaram Wannabe para delírio do público. Outro momento marcante foi a interpretação de Always Look on the Bright Side of Life, do filme A Vida de Brian, pelo Monty Phyton.

Alguns ídolos já falecidos ganharam vida em telões instalados no estádio. Freddie Mercury e John Lennon, mesmo em vídeo, emocionaram uma vez mais. O ex-beatle “cantou” uma de suas mais conhecidas composições, Imagine, em um vídeo produzido por Yoko Ono.

Como em todos os dias que foi aberto durante os Jogos, as arquibancadas lotadas viram um Estádio Olímpico embelezado com símbolos da capital, como o Big Ben, a Tower Bridge, o London Eye, sobre palco com as cores e o desenho da bandeira britânica estampados.

A música conduziu a cerimônia, na qual o Estádio Olímpico brilhou em azul, vermelho e branco. O grupo Elbow, interpretando Open Arms e One Day Like This fez a trilha sonora da entrada dos porta-bandeiras de cada país e dos atletas que curtiram a festa. Para o Brasil, a honra coube ao pugilista Esquiva Falcão, medalhista de prata em Londres.

“Foram Jogos alegres e gloriosos”, afirmou em discurso solene o presidente do COI, o belga Jacques Rogge, fazendo coro ao verso do hino britânico.

A festa acabou com a pira sendo desmontada, enquanto Take That interpretava Rule the World, e um grande show pirotécnico. Já passavam da meia noite quando uma fênix gigante, de 20 metros, “voou” sobre o público, enquanto cada uma das 204 pétalas se separavam.

No fim, fica a mensagem final do presidente do Comitê Organizador Local, sobre os Jogos, mas que também pode servir como uma referência para a cerimônia de encerramento. “Prometemos que daríamos o nosso melhor e, agora que tudo acabou, podemos dizer: quando chegou a hora, fizemos tudo bem”.

Sem mais artigos