Black Sabbath

Black Sabbath
Black Sabbath
Black Sabbath
Black Sabbath
Black Sabbath
Black Sabbath
Black Sabbath
Black Sabbath
Black Sabbath
Black Sabbath
Black Sabbath
Black Sabbath
Black Sabbath
Black Sabbath
Black Sabbath
Black Sabbath
Black Sabbath
Black Sabbath
Black Sabbath
Black Sabbath
Black Sabbath
Black Sabbath
Black Sabbath
Black Sabbath
Black Sabbath
Black Sabbath
Black Sabbath
Black Sabbath

Ozzy Osbourne, líder do Black Sabbath, afirmou em entrevista à revista britânica Kerrang, que novo disco da banda é muito atual e não pretende soar como uma continuação do anterior trabalho. 

“A ideia não é criar um novo Paranoid“, garantiu, referindo-se ao álbum lançado em 1970. “O disco soa como bom e velho Black Sabbath, mas ao mesmo tempo é muito atual. Optamos por usar computadores e todas essa tecnologia que existe hoje”.  

Geezer Butler, baixista da banda, acrescentou que o novo material o faz lembrar “o lado mais pesado dos Sabbath” e que as letras são “muito depressivas. “Temos todos os temas habituais: morte, religião, morte, abuso, morte.” 

Recentemente, Ozzy afirmou à revista Mojo que o baterista Bill Ward não estará nos próximos shows da banda porque, durante os ensaios, não conseguia se lembrar do que estava fazendo ou de como tocar o seu instrumento. 

O novo álbum da banda britânica, 13, chega às lojas em 10 de junho.


Ozzy Osbourne sobre o novo disco de Black Sabbath: "Soa muito atual"

Sem mais artigos