Paris Jackson, filha do Rei do Pop, testemunhou em mais um dia do processo contra a produtora AEG, acusada de levar o cantor ao estresse, fato que teria colaborado em sua morte. Segundo a primogênita, sua família não é nada harmoniosa e a classificou a babá Grace Rwaramba como uma pessoa ‘desonesta’. 

No testemunho de Paris, que foi gravado em março, a adolescente de 15 anos desmente uma cozinheira que havia afirmado que a babá era como uma mãe para os filhos de Michael. “Meu pai não gostava dela e tratava de mantê-la longe de nós. Ele dizia que ela era uma pessoa esperta e desonesta”, revelou.

Segundo a garota, a babá obcecada por Michael Jackson. “Quando ficávamos em um hotel, ela telefonava para a recepção e dizia ser sua mulher, estava louca por ele”. Paris tentou suicídio no último dia 5 de junho, foi levada para um hospital, em que permaneceu internada por 72 horas. 

Paris tentou se matar há duas semanas cortando os pulsos e foi levada de emergência a um hospital na madrugada de 5 de junho, onde permaneceu 72 horas em observação psiquiátrica.

Sem mais artigos