O livro Restart, Coração Na Mão – A História Completa já é sucesso entre teens coloridos de todo o Brasil.

Enquanto isso, a agenda de shows da banda continua a mil por hora. Além de apresentações no Brasil, em grandes eventos como o Mix Festival e o Viva Rio ainda em junho, o grupo volta a tocar na Argentina em 20 de julho, na casa ND Ateneo, em Buenos Aires.

VEJA MAIS: Galeria do show da gravação do primeiro DVD do Restart

Aproveitamos a vibe biográfica e pedimos para o guitarrista e vocalista Pe Lu nos contar algumas coisas da sua vida pessoal. Ele falou sobre escola, viagens, músicas que marcaram e o que as mulheres lhe ensinaram.

VEJA MAIS: As várias fases da vida de Pe Lanza

Você fazia que tipo na escola: bagunceiro, quieto, popular, CDF?

Era uma mistura de bagunceiro com CDF eu acho. Sempre curti muito, mas nunca peguei recuperação.

Em que matérias você ia melhor? Em quais ia pior?

Sempre fui melhor em humanas do que em exatas, ou seja, história, português, geografia.

Como foi seu primeiro beijo?

Aos 11 anos, em uma excursão, foi engraçado pra caramba hahahahaha.

Qual foi a primeira música que marcou sua vida?

Oasis sempre foi uma banda que marcou minha vida. Don’t Go Away e Stand By Me deles foram músicas que marcaram MUITO minha adolescência.

Em que baladas você ia quando começou a sair à noite?

Como todo adolescente, comecei nas matinês de domingo à tarde. Era uma aventura, dava uma sensação de liberdade, de que estava crescendo.

Cite um dos primeiros shows que você viu que realmente te impressionou?

O show do Linkin Park no Brasil. Eu tinha 12 anos e foi meu primeiro show de rock da minha vida.

Um filme que te deixou com muito medo.

Um dos primeiros do Jason, assisti muito novo e foi assustador.

Um livro que marcou sua vida.

Todos os Harry Potter marcaram minha vida e me incentivaram a gostar de ler.

Como foi sua primeira viagem internacional?

Foi na minha viagem de formatura, pra Bariloche, Argentina. Uma das melhores viagens da minha vida.

Quando foi que vocês se deram conta de que o que estavam fazendo tinha virado algo sério, profissional de verdade? Teve algum fato específico?

Sempre nos consideramos profissionais, mesmo quando ninguém considerava hahahaha. Acho que a primeira vez que ganhamos, ou melhor, nao gastamos pra tocar foi um “bom, pode dar certo!”.

Como você gastou a primeira grana boa que ganhou?

Comprei um celular bacana que eu queria muito.

Conte uma coisa valiosa que as mulheres te ensinaram.

Me ensinaram a amar e a sorrir. Tem coisa mais bacana, bonita e sensível que mulher?

Sem mais artigos