Dona Ivone Lara

Guto Costa/Divulgalção Dona Ivone Lara

Um dos maiores nomes femininos da música brasileira em todos os tempos, Dona Ivone Lara, 94 anos, está recebendo uma homenagem no projeto Sambabook, da Musickeria; é o Dona Ivone Lara – A Primeira Dama do Samba. Para comemorar o lançamento, a cantora estará nesta quinta (9) na Livraria Cultura do Conjunto Nacional, na Av. Paulista, em São Paulo, para uma noite de autógrafos com os fãs. O jornalista Lucas Nobile, que escreveu a discobiografia do projeto, também estará presente no local para um bate-papo.

“Ela foi a precursora da entrada da mulher num ambiente só de homens. Através de seu primo Fuleiro, que era mestre de harmonia do Império Serrano, Dona Ivone teve a oportunidade de participar de rodas de samba de terreiro, apresentar suas músicas, cantar e compor”, afirma o neto dela, André Lara, também músico e compositor. Na gravação do Sambabook, ele cantou no coral e nos shows toca cavaquinho.

André também aponta outras qualidades que fizeram dela alguém à frente do seu tempo “Foi a primeira mulher a compor um samba enredo, sendo madrinha e componente da ala de compositores de uma escola de samba, quebrou totalmente todos os protocolos da época”, diz André.

Melodista fora do comum, parceira de nomes como Delcio Carvalho, Nei Lopes, Jorge Aragão e Hermínio Bello de Carvalho, Dona Ivone alcançou grande popularidade ao aliar sofisticação e apelo radiofônico, em uma mestiçagem entre alguém plenamente conectada com as tradições e ao mesmo tempo aberta ao pop. Seus temas são românticos, algo tão particular que o torna universal quando se atinge a veia certa. “Não existe segredo, ela simplesmente tem uma intuição musical fora dos padrões normais. Melodias, rimas e até letras chegam em sonhos, em algum momento mais sentimental, as vezes até numa roda de conversa”, conta o neto de Dona Ivone.

O bamba na nova geração, Diogo Nogueira, que participou do projeto, também se desmancha pela grande dama e tem a opinião de que o talento da pioneira é inexplicável. “Não tem segredo, é dela, é mágico. E mágica não se explica, só encanta”, exalta, antes de lembrar de como ela entrou na sua vida quando ele ainda era criança. “Conheço Dona Ivone Lara desde pequeno, bem molequinho. Dona Ivone era uma grande amiga do meu pai e frequentava muito a minha casa. Ela é a maior compositora de sambas desse país e fez alguns dos maiores clássicos da nossa música, com melodias maravilhosas, diferenciadas, que nos encantam até hoje”, diz o filho de João Nogueira.

Ouça o Sambabook de Dona Ivone Lara:

Além de Diogo, o elenco estelar que participa da homenagem tem Caetano Veloso, Vanessa da Matta, Maria Bethânia, Adriana Calcanhotto, Elba Ramalho, Zélia Duncan, Wilson da Neves, Martinho da Vila, Zeca Pagodinho, Arlindo Cruz, Diogo Nogueira, Teresa Cristina, Hamilton de Holanda e a portuguesa Carminho.

“O Sambabook é um projeto que nos dá um enorme orgulho. Além de homenagear importantes nomes do nosso samba com um material editorial de altíssima qualidade, o projeto divulga e garante a perpetuação dessas obras, para que as futuras gerações tenham acesso a elas. Tenho participado ativamente desde a primeira edição do Sambabook, ajudando nas escolhas de repertório, como cantor, mas dessa vez ainda tive a honra de gravar uma música da qual sou parceiro da Dona Ivone Lara, junto com André Lara e Bruno Castro”, afirma Diogo.

O músico diz ter também uma preocupação em perpetuar o legado da sambista pioneira. “Temos aprendido muito, a cada edição do Sambabook. Nosso maior objetivo é fazer o projeto chegar em todas as escolas do Brasil, para que as crianças aprendam música tendo as partituras do Sambabook. Nosso sonho é que elas saibam, desde cedo, tocar esse repertório especial de gente como Martinho da Vila, João Nogueira, Zeca Pagodinho e Dona Ivone Lara”, detalha Diogo, citando os outros homenageados do projeto em anos anteriores.

Diogo também aponta o aspecto de quebra de paradigmas na carreira de Dona Ivone. “Não só por ser mulher em um ambiente tradicionalmente frequentado só por homens, mas também por fazer isso em uma época muito diferente da que vivemos hoje. Quando ela se torna compositora de um samba enredo do Império Serrano, há muitos anos, dá o exemplo para que todas as mulheres tenham condição de ocupar espaços antes quase exclusivamente masculinos, seja lá a profissão que for, até o de presidente da República”, argumenta.

Dona Ivone foi a primeira mulher na ala de compositores de uma escola tradicional, a Império Serrano. Em 1965 defendeu, naquele Carnaval, o samba Os Cinco Bailes da História do Rio, composto por ela, Bacalhau e Silas de Oliveira. A carreira artística dela, no entanto, começou oficialmente em 1970. Formada em assistência social, só depois de 37 anos trabalhando com doentes mentais, ela passou a se dedicar exclusivamente à carreira artística.

O neto da sambista defende, inclusive, que o trabalho como assistente social a ajudou a se tonar uma compositora da pesada . “O trabalho musical que ela fazia com os seus pacientes só ajudava a desenvolver intuições melódicas, além de composições”, revela.

Já sobre os nomes que a influenciaram, André dá algumas pistas. “Por ter estudado com Lucilla Villa-Lobos (mulher do maestro Villa-Lobos) e com o seu tio Dionisio, músico de choro e amigo de Pixinguinha, além da vivência nas rodas de samba da Serrinha, ela teve influências diversificadas, bem representativas em sua vida, além da própria mãe, cantora com voz de soprano, que era pastora no antigo rancho Ameno Resedá”, conta. “Fiz parte do time de músicos e, ao mesmo tempo, puder dar opiniões que fossem relativas a músicas, arranjos, entre outras particularidades que envolvem a minha avó. Foi um orgulho imenso fazer parte deste registro histórico sobre a matriarca da família Lara e uma aprendizagem excepcional poder trabalhar junto com músicos e produtores do mais alto gabarito”, completa.

O Sambabook de Dona Ivone Lara envolve dois CDs, DVD, Blu-ray, especial de TV no Canal Brasil, discobiografia escrita pelo jornalista Lucas Nobile (Sonora Editora), fichário de partituras, ambiente web com portal e redes sociais e aplicativos para smartphones e tablets. A direção de vídeo é de Joana Mazzuchelli e a direção musical de Alceu Maia.

Apresentado pela Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro, por meio da Secretaria Municipal de Cultura, e patrocinado pela Petrobras e Itaú, a edição tem ainda apoio do Itaú Cultural e da JSL, reunindo parceiros de coprodução como o Canal Brasil e a Sonora Editora, responsáveis pela exibição do Sambabook no canal por assinatura e pela edição da discobiografia de Dona Ivone Lara, respectivamente, além da Rádio Ibiza.

Repertório completo do Sambabook Dona Ivone Lara:

1-Sonho Meu (Dona Ivone Lara/ Delcio Carvalho)
Maria Bethânia
2-Andei para Curimá (Dona Ivone Lara)
Martinho da Vila
3-Alguém me Avisou (Dona Ivone Lara)
Caetano Veloso
4-Tiê (Dona Ivone Lara/ Hélio/ Fuleiro)
Criolo
5-Agradeço a Deus (Dona Ivone Lara/ Mano Décio)
Teresa Cristina
6-Amor Relativo (Dona Ivone Lara/ Diogo Nogueira/ Bruno Castro/ André Lara)
Diogo Nogueira
7-Nasci pra Sonhar e Cantar (Dona Ivone Lara/ Delcio Carvalho)
Carmnho e Hamilton de Holanda
8-Mas quem disse que eu te esqueço (Dona Ivone Lara/ Hermínio Bello de Carvalho)
Luiza Dionísio
9-Preá Comeu (Dona Ivone Lara)
Fundo de Quintal
10-Tendência (Dona Ivone Lara/ Jorge Aragão)
Zélia Duncan
11-Acreditar (Dona Ivone Lara/ Delcio Carvalho)
Vanessa da Mata
12-Minha Verdade (Dona Ivone Lara/ Delcio Carvalho)
Músico convidado: Paulão 7 Cordas
Zeca Pagodinho
13-Liberdade (Dona Ivone Lara/ Delcio Carvalho)
Xande de Pilares
14-Não chora neném (Dona Ivone Lara)
Aline Calixto
15-A Sereia Guiomar (Dona Ivone Lara/ Delcio Carvalho)
Elba Ramalho
16-Em cada canto uma esperança (Dona Ivone Lara/ Delcio Carvalho)
Bruno Castro
17-Dizer não pro Adeus (Dona Ivone Lara/ Bruno Castro/ Luiz Carlos da Vila)
Reinaldo
18-Força da Imaginação (Dona Ivone Lara/ Caetano Veloso)
Arlindo Cruz
19-Bodas de Ouro (Dona Ivone Lara/ Paulo César Pinheiro)
Lu Carvalho
20-Candeeiro da Vovó (Dona Ivone Lara/ Delcio Carvalho)
Músico convidado: Pretinho da Serrinha (cavaquinho)
Adriana Calcanhotto
21-Enredo do meu Samba (Dona Ivone Lara/ Jorge Aragão)
Leci Brandão
22-Alvorecer (Dona Ivone Lara/ Delcio Carvalho)
Áurea Martins
23-Sorriso de Criança (Dona Ivone Lara/ Delcio Carvalho)
Mariene de Castro
24-Os cinco bailes da história do Rio (Dona Ivone Lara/ Silas de Oliveira/ Bacalhau)
Wilson das Neves
25-Sonho meu (Dona Ivone Lara/ Delcio Carvalho)
Faixa Bônus:
Axé de Ianga (Pai Maior) (Dona Ivone Lara)
Músico convidado: Pretinho da Serrinha (cavaquinho)
Jongo da Serrinha

unnamed

Sem mais artigos