Tame Impala

Mila Maluhy/I Hate Flash Tame Impala

Uma das coisas mais decepcionantes para alguém que curte música alternativa é quando aquela banda que só você conhece vira popular e, às vezes, vai parar até na trilha da novela. Nessas horas poucas se sustentam sem se render a fórmulas fáceis.

Os australianos do Tame Impala não apenas continuaram fazendo música boa como passaram até mesmo a serem copiados descaradamente por bandas novas.

A massa de som do grupo, instrumentação com timbres quentes e grave de pista, sofreu para ter sua equalização correta. Os efeitos, luz e imagens projetadas no telão, e papel picado, auxiliavam a criação de uma atmosfera de imersão.

Quando quase nada bate nos festivais atuais e algo surge fazendo efeito a vontade que dá é de ajoelhar e agradecer à santa psicodelia. Alguém ouviu as nossas preces.

Tame Impala

MRossi/I Hate Flash Tame Impala

Tame Impala

Mila Maluhy/I Hate Flash Tame Impala

Tame Impala

Mila Maluhy/I Hate Flash Tame Impala

Tame Impala

Mila Maluhy/I Hate Flash Tame Impala

Tame Impala

Camila Cara/I Hate Flash Tame Impala

Tame Impala

Camila Cara/I Hate Flash Tame Impala

Tame Impala

Camila Cara/I Hate Flash Tame Impala

Veja set list do Tame Impala no Lolla

Intro
Let It Happen
Mind Mischief
The Moment
It Is Not Meant to Be
Elephant
Yes I’m Changing
The Less I Know the Better
Eventually
Alter Ego
Apocalypse Dreams
Feels Like We Only Go Backwards
New Person, Same Old Mistakes

No meio do deserto, Tame Impala é uma bênção psicodélica

Sem mais artigos