A banda paulistana Gasolines toca um som instrumental pautado na surf music, e tem como maiores influências Link Wray e Dick Dale.

Surgida em 1993, a banda possui cinco trabalhos gravados e chamou a atenção do Virgula-Música ao tocar seus ritmos exóticos na festa Tiki Twist, que acontece toda quinta-feira no CB Bar.

Sedentos por saber mais sobre os caras, fomos atrás do baterista da banda, Fábio Barbosa, que contou tudo (ou quase tudo) sobre o Gasolines, confira!

Início e influências

A banda Gasolines começou como um trio formado por Alexandre Kanashiro (guitarrista), Ricardo Granata (baterista) e Juliano Camargo (baixista), em 1993. Foi com a saída de Ricardo, que Fábio Barbosa —então integrante do Ultimates— assumiu as baquetas, em 1997. Há, mais ou menos, um mês Ricardo voltou para a banda no posto de guitarrista, completando, assim, a atual formação da Gasolines.

A banda toca um rock instrumental / surf music, com algumas nuances latinas. “As influências vêm do Alexandre”, conta Fábio Barbosa em entrevista ao Virgula-Música. “Ele costuma viajar bastante e quando volta sempre traz consigo alguma influência regional”.

É o caso da música “La Shereefa” (que surgiu depois que ele viajou para a Espanha), e do quarto trabalho da banda, Tanger Hotel (que saiu depois da viagem do rapaz ao Marrocos).

A escolha de fazer um som instrumental, diz Fábio, foi uma conseqüência natural. “Gostamos muito de surf music. No começo a banda tinha músicas cantadas, mas no decorrer do tempo desistimos, não somos bons letristas”.

Fábio conta ainda que “a banda surgiu depois que o Alexandre voltou de Memphis (EUA). Ele assistiu a um show do Link Wray e voltou com a guitarra debaixo do braço e a idéia fixa de montar uma banda”.

Além de Link Wray, a banda é influenciada essencialmente por Dick Dale, surf music, rock’n’roll antigo e músicas exóticas em geral.

Outras bandas e nome

No meio independente, é comum integrantes de determinadas bandas possuírem projetos paralelos aos seus grupos “oficiais” e/ou experiências prévias como músicos. É o caso dos membros do Gasolines.

“Eu toco na Fotograma, que faz um som meio folk, e nos Modulares (formada por ex-membros da banda mod Laboratório–SP). Já toquei no Transistors, Sharks e Ultimates”, conta Fábio.

“O Juliano já tocou no Panoramas, o Alexandre sempre tocou no Gasolines, mas fez uma participação no Ultimates, em 1998, e o Ricardo tem outro projeto, que ainda não conheço”, acrescenta.

O nome “Gasolines” surgiu a partir do nome da banda indie escocesa Vaselines. “Eles gostaram da sonoridade e brincando com o nome chegaram em Gasolines”.

Músicas

A banda possui três demos, Wild & Primitive (1996), Sonido de La Frontera (1998) e La Shereefa (2000). Tanger Hotel, que veio em 2003, é o primeiro trabalho oficial a banda, lançado pela gravadora Baratos Afins. O próximo trabalho, Pura Veneta já está pronto e deve ser lançado, também pela Baratos Afins, em julho.

Para os interessados, os trabalhos podem ser encontrados na própria loja da Baratos Afins, localizada na galeria do rock, e na Sensorial, loja na galeria ao lado da galeria do rock. Ainda, no site www.baratosafins.com.br ou no MySpace dos caras (/gasolines).

Planos

Após o lançamento do disco Pura Veneta, a banda fará vários shows para divulgação e já começa a trabalhar no próximo trabalho, que já possui sete composições prontas.

Raio-X com a banda paulistana de surf music, Gasolines

Sem mais artigos