Rebecca Black e sua mãe, Georgina Marquez Kelly, estão acusando a gravadora da menina, a empresa Ark Music Factory, a explorar sua imagem de maneira ilegal.

Depois de virar webhit com a música Friday, Rebecca Black já tem mais de 60 milhões de views no Youtube e virou piada no mundo todo pelo uso abusivo de auto-tune e a letra simplista de seu single. Friday foi produzida pelos criadores da Ark, e já começou a faturar alto pelo número absurdo de viws no Twitter a a publicidade relacionada à exposição de Rebecca.

De acordo com a revista Rolling Stone, Rebecca e sua mãe enviaram uma carta à Ark Music Factory acusando a empresa de descumprir acordos e usufruir de maneira ilegal da fama da adolescente, que tem apenas 13 anos. No documento, a mãe de Rebecca afirma que a Ark está com a gravação original da música e do videoclipe, e que está obtendo lucros com a venda da música no iTunes e na Amazon, além de produtos relacionados, como ringtones.

Um dos produtores e fundadores da Ark Music Factory, Patrice Wilson, afirmou que as acusações são falsas e que tudo está bem agora. Entretanto, Wilson afirmou que vai tirar Rebecca Black do site da Ark Music, já que ela “não é uma artista exclusiva” da gravadora.

Sem mais artigos