O roqueiro britânico Roger Waters, ex-membro da banda Pink Floyd, afirmou que a polícia argentina é “completamente corrupta” em um vídeo publicado em seu perfil oficial no Facebook, no qual relata que foi vítima de uma tentativa de suborno em Buenos Aires.

No filme, Roger Waters explica que durante sua estadia na capital argentina em maio, por conta da turnê The Wall Live, seu carro foi parado por um agente que pediu um suborno.

“Estávamos em um cruzamento, quando o semáforo abriu e viramos à direita. Então fomos parados por um policial, que disse ao motorista que tínhamos passado no farol vermelho. Porém, nós não tínhamos passado em nenhum semáforo fechado”, relatou o ex-baixista no vídeo intitulado de Cops.

O roqueiro comentou que o agente estava “buscando um maldito suborno” e disse ao motorista do veículo que “deixasse uns ingressos e seguisse em frente”. Porém, quando Roger Waters foi sair do veículo, o policial disse para eles continuarem circulando.

“Se fosse uma pessoa ordinária, teríamos que ter dado tipo 100 pesos (cerca de R$ 200). Eles são completamente corruptos”, afirmou o roqueiro, que caracterizou essa situação como “absolutamente rotineira” e disse não confiar na polícia argentina.

Para Roger Waters, este tipo de corrupção “é muito difícil de erradicar”, acrescentou no vídeo.

Durante a turnê The Wall Live, o ex-integrante do Pink Floyd fez algumas apresentações no Estádio Monumental de Nuñez, do River Plate, que foram acompanhadas por cerca de 400 mil pessoas.

No início da viagem, o músico britânico foi recebido pela presidente Cristina Kirchner, em uma reunião de quase meia hora, na qual o ex-integrante do Pink Floyd esteve acompanhado de representantes da associação Abuelas e Madres de Plaza de Mayo.

Sem mais artigos