Thomas Marth, saxofonista do grupo The Killers, foi encontrado morto na segunda-feira (23) em sua residência de Las Vegas (Nevada) e aparentemente se suicidou, de acordo com informações publicadas pela imprensa americana nesta quinta-feira.

Um porta-voz do escritório legista de Las Vegas confirmou ao portal E! News que o corpo do músico foi encontrado na manhã de segunda-feira e por enquanto a hipótese mais provável é de suicídio.

Marth, de 33 anos, esteve presente na viagem mundial da banda em 2008 e 2009 e participou da gravação dos discos Sam’s Town (2006) e Day & Age (2008), segundo e terceiro álbuns do grupo, com músicas como Read My Mind e Human.

“Perdemos Thomas. Nossas orações estão com sua família. Esta noite falta uma luz em Las Vegas. Boa viagem, Tommy”, escreveu a banda no Twitter.

Marth também tocou em vários grupos locais de Las Vegas, como The Big Friendly Corporation e Black Camaro.

“Estou tentando compreender o que aconteceu e ajudando algumas pessoas (de sua família) que não estão muito bem”, disse o músico Ryan Pardey ao jornal Las Vegas Weekly. “Era uma das pessoas com mais talento da comunidade e um dos meus amigos mais próximos desde os 18 anos”, acrescentou.

Antes de conquistar o sucesso com The Killers, Marth passou anos trabalhando em alguns dos locais mais conhecidos de Las Vegas, como The Freakin’ Frog, Revolution Lounge, The Royal Resort e Hard Rock Hotel.

“Estive aqui toda a minha vida. Há poucos anos, estava trabalhando em todos os clubes noturnos de Las Vegas tocando música”, explicou Marth a Las Vegas Weekly em setembro de 2008. 

Sem mais artigos