A cantora Shakira pediu a anulação do processo apresentado por seu ex-namorado, Antonio de la Rúa, argumentando que o empresário argentino não ajudou a lançar sua carreira e que o contratou unicamente porque o mesmo estava desempregado, informou a imprensa americana nesta quarta-feira (17).

Em documentos apresentados ao tribunal da Suprema Corte de Manhattan, que analisa o caso, a cantora colombiana afirma que quando conheceu De la Rúa, em 2000, “já era uma artista bem conhecida” e sua carreira internacional “já estava consolidada”, apontou o jornal New York Daily News.

De acordo com a fonte, Shakira alegou ter contratado De la Rúa como assessor em 2005 “após um pedido dele”, embora o mesmo “não tivesse nenhuma experiência e conhecimentos no mundo da música”.

Nos documentos apresentados ao tribunal, a cantora afirmou ter aceitado o pedido de seu ex-namorado porque ele “ficou desempregado” após a renúncia de seu pai – Fernando de la Rúa – como presidente da Argentina, o qual deixou o cargo no final de 2001 e para quem Antonio trabalhava como assessor.

Antonio De la Rúa também era “um de meus vários assessores”, acrescentou a artista colombiana, que lembra que contratou o argentino quando ambos já tinham um ano de relacionamento.

O casal rompeu a relação em 2010, sendo que, em novembro de 2012, o argentino apresentou um processo nos tribunais nova-iorquinos no qual afirma que Shakira infringiu o acordo oral estabelecido quatro anos após se conhecerem e pelo qual receberia uma parte dos lucros da cantora “em troca da contribuição de suas habilidades em marketing e negócios”.

No processo, os advogados do argentino solicitam US$ 100 milhões e detalham que, desde que a cantora designou De la Rua como seu representante, a “marca Shakira” alcançou novos níveis e conseguiu contratos multimilionários, além de que teria sido ele que convenceu a cantora gravar o hit Hips Don’t Lie.

Atualmente, Shakira namora o jogador espanhol Gérard Piqué, do Barcelona, e ambos tiveram um bebê no último dia 22 de janeiro, o qual foi batizado como Milan.

Sem mais artigos