Finalmente o Sonic Youth resolveu abrir a boca sobre o futuro do grupo. Com o fim do relacionamento do guitarrista Thurston Moore e a baixista Kim Gordon após quase trinta anos de relacionamento, os próximos passos da banda novaiorquina ainda estavam nebulosos. Como o ex-casal se reservou o direito de ficar longe de entrevistas, sobrou para o guitarrista Lee Ranaldo confirmar que o grupo ficará um tempo fora dos palcos.

LEIA MAIS: Sonic Youth tenta superar clima de despedida no SWU

Casal do Sonic Youth se separa e show no SWU pode ser o último da banda

“Eu acho que estes foram, certamente, os últimos shows por um tempo e vou deixar desse jeito”, comentou Ranaldo à revista Rolling Stone americana, sobre as últimas apresentações do Sonic Youth na América do Sul. “Eu diria que, no geral, os shows foram muito bons. Isso meio que transparece o que acontecerá no futuro, a partir daqui”.

Apesar da confirmação do hiato por tempo indeterminado, o músico acredita que o grupo ainda deve aparecer com novas surpresas. “Estivemos juntos por muito mais tempo do que qualquer um de nós jamais esperaria e a maior parte foi um passeio incrivelmente prazeroso. Ainda há muita coisa que continuaremos a fazer. Há toneladas e toneladas de projetos arquivados e coisas que ainda estão rolando, então há tantas formas em que estamos presos uns aos outros para o futuro, seja musicalmente ou em outras maneiras. Eu apenas estou feliz agora de deixar o futuro tomar o seu rumo e acho que estou agradecido de ter esse outro projeto que veio por conta própria”. 

O tal outro projeto a que Ranaldo se refere é o seu primeiro disco solo, Between the Times and the Tides, que será lançado pela Matador Records no dia 20 de março de 2012. O registro traz oito músicas com banda completa e duas com arranjo acústico. “Ao longo do verão, eu peguei alguns dos meus violões, fiquei de bobeira e uma porção de músicas novas começaram a aparecer, de repente”, explicou o guitarrista.

Por mais que pareça estranho Ranaldo enfim ter começado a investir em uma carreira solo em um momento delicado como esse para o Sonic Youth, o músico ressalta que essa opção nada teve a ver com o desenrolar das últimas notícias. “Eu estou otimista a respeito do futuro, não importa o que aconteça. Quer dizer, toda banda traça seu rumo. Não foi como se eu pensasse: ‘Bem, a banda vai acabar por um tempo e tenho de descobrir o que fazer’. Foi algo que aconteceu naturalmente no curso das coisas, então foi uma maneira boa de isso vir à tona. Fiz meu primeiro show no dia seguinte em que Kim e Thurston anunciaram [o divórcio]. Aquilo foi completamente estranho”, concluiu.

Sonic Youth entra em hiato por tempo indeterminado, confirma guitarrista

Sem mais artigos