O novo DVD "Falamansa 10 anos" – Por um mundo melhor

O novo DVD

Com mais de 3 milhões de discos vendidos em uma década de carreira, Tato, Alemão, Dezinho e Valdir do Acordeom, componentes da banda de forró universitário Falamansa, celebram o sucesso conquistado ao longo dos anos de trabalho e presenteiam os fãs com um DVD especial, intitulado Falamansa 10 anos – Por um Mundo Melhor.

Gravado no final do ano passado de forma independente, o novo trabalho do grupo contém 19 faixas, incluindo todos os grandes sucessos como Rindo à toa, Xote dos Milagres, Xote da Alegria, Cem Anos, Asas, Sol de Hiroshima e Avisa, além de quatro canções inéditas

“O foco inicial era um trabalho para reviver a história da Falamansa. Isso não só musicalmente falando, mas resgatando também o ideal do grupo, que ficou marcado pelas mensagens de alegria e amor, sempre transmitidas nas letras”, garante o vocalista Ricardo Ramos Cruz, o popular Tato, em entrevista exclusiva para o Virgula Música.

FORRÓ UNIVERSITÁRIO

Questionado se a Falamansa poderia carregar o rótulo de precursor do forró universitário no país, o líder do grupo foi direto ao discordar do pioneirismo, dando todos os créditos aos fãs.

“Somos apenas a ponta da lança. A Falamansa foi a ponte criada para o jovem conhecer, sem preconceitos, o ritmo do forró. Nós não inventamos nada, mas fizemos a ligação para o adolescente criar o movimento”, afirmou.

Sucesso absoluto no início do século, a Falamansa carrega até hoje milhares de fãs em seus shows pelos quatro cantos do país. E o motivo da manutenção é explicado por Tato.

“Nós seguimos a mesma fórmula de sempre, mesmo que isto seja contra o mercado atual: a ideia da musicalidade tradicional do forró, formada com o triângulo, a sanfona e a zambumba. E o legal da Falamansa é que gente que nem curte o forró tradicional frequenta os nossos show. Um vez entrou um fã no camarim com uma camisa do Pantera e dizendo que odiava forró, mas que curtia muito a Falamansa”, contou.

“A fidelidade recíproca é a nossa ‘arma’, já que tratamos os fãs com o mesmo carinho que eles nos tratam. Quem curte forró universitário é bem fiel ao nosso estilo, e isso transparece. Nossos fãs eram universitários quando começamos, mas hoje em dia eles já estão casados e mesmo assim continuam curtindo e indo aos shows”, completou.

Ao falar sobre o atual momento do forró universitário, Tato critica os novos grupos, que não deram continuidade ao legado construido pelo Falamansa. No novo DVD, o grupo aposta em uma renovação da cena:

“Espero dar uma renovada com o DVD de 10 anos. Queria muito que as pessoas que lidam com o forró não ficassem só na mesmice de tocar por tocar e ir em busca só do ritmo. O forró tem toda sua ideologia. A Falamansa se manteve devido seu algo a mais, depois da gente não passou mais ninguém por este estilo”, explicou.

E quem pensa que a inspiração do vocalista da Falamansa vem apenas de mestres do forró, como Luiz Gonzaga, Dominguinhos e Trio Virgulino, está completamente enganado.

“No meu Ipod tem poucos forrós. Eu tive uma adolescência muito ligada ao indie rock e escutava muito Pixies, Weezer, Pavement e outros sons deste estilo. Claro que sigo a influência do forró, mas tenho outras inspirações no meio musical”.

Por fim, Tato mostrou seu carinho pela cidade de São Paulo e fez uma promessa para os fãs paulistas. “No dia 6 de outubro, faremos um show especial no Canto da Ema. Será uma espécie de presente para todos que curtem a Falamansa”, concluiu.

Veja abaixo um dos clipes do novo DVD da Falamansa:

Tato, vocalista da Falamansa, conta tudo sobre o DVD de 10 anos e o atual forró universitário

Sem mais artigos