A tia do lendário rapper Tupac Shakur (1971-96) tornou-se a primeira mulher a ser incluída na lista de mais procurados do FBI. Assata Shakur, também conhecida como Joanne Chesimard foi condenada em 77 por matar o policial Werner Foerster em 73, mas escapou da prisão dois anos mais tarde.

Assata era integrante da Black Liberation Army, organização que lutava pelos direitos dos negros, e atirou Foerster na cabeça após ter sido parada pelo policial. Ela seguia de carro com seu parceiro e uma lanterna traseira quebrada chamou a atenção de Foerster. 

Após ter sido procurada por 35 anos, ela entrou na seleta e nada honrosa lista. A recompensa pela tia do astro do rap está em US$ 2 milhões (cerca de R$ 4 milhões). O rapper foi morto a tiros em 96, em Las Vegas, em circunstâncias nunca explicadas, supostamente em uma briga de gangues de Los Angeles.

Veja Tupac Shakur em California Love



Tupac Shakur, Life Goes On



Sem mais artigos