Médicos e pais notaram manchas na pele do garoto

Um adolescente nos EUA de 14 anos passou a ter surtos psicóticos e pensamentos suicidas após ser arranhado por seu gato de estimação. O menino, cujo nome não foi revelado, foi internado quatro vezes ao longo de 18 meses acreditando ser “o filho do diabo”. A informação é do tabloide Daily Mail.

Por conta de medos irracionais, como acreditar que o gato o mataria, além de alucinações e explosões de raiva, o garoto foi levado ao hospital, onde médicos constataram marcas em sua pele ligadas à “doença de arranhadura de gatos”, causada por uma bactéria chamada Bartonella henselae, encontrada na boca e nas garras dos felinos.

Principal envolvido no caso, o médio Ed Breitschwerdt, da Universidade da Carolina do Norte, conta mais sobre os distúrbios do jovem. “Este caso é interessante por várias razões. Além de sugerir que a própria infecção poderia contribuir para a esquizofrenia, levanta a questão de quantas vezes a infecção pode estar envolvida com distúrbios psiquiátricos em geral”, disse em entrevista ao Journal of Central Nervous Disease.

O garoto, que possuía muitos animais de estimação em casa, passou a dizer que queria se suicidar devido a pensamentos de matar a própria família, e teve de ser afastado da escola onde estudava.

“Além de delírios persecutórios relacionados a seus animais de estimação, ele desenvolveu alucinações auditivas, visuais e táteis e começou a se recusar a sair de casa”, informa o relatório do caso.

Durante a doença, o garoto chegou a perder mais de 20 kg. Após quase dois anos de tratamento, ele foi curado da infecção, voltando ao seu estado normal e retornando aos estudos normalmente.

Sem mais artigos