Ah, o amor!

Pexels Ah, o amor!

Apenas segurar a mão de seu parceiro enquanto ele está com muita dor pode realmente fazer a dor diminuir e até passar, segundo uma pesquisa da Universidade do Colorado nos Estados Unidos publicado no  Scientific Reports.

Quando pessoas amadas se tocam, a respiração e os batimentos cardíacos se sincronizam, assim, aquele sentimento de desconforto desaparece, explica a pesquisa. Os pesquisadores testaram os “poderes da cura dos apaixonados” questionando 22 casais heterossexuais para participarem de um experimento onde mulheres eram submetidas a uma dor suave por dois minutos.

A ideia de realizar um estudo surgiu há quatro anos com o pesquisador Pavel Goldstein ao acompanhar o parto da filha. “Minha esposa estava com dor. Tudo no que eu conseguia pensar era: ‘o que posso fazer para ajudá-la? Dei minha mão para ela e pareceu ajudar. Queria fazer testes no laboratório: alguém pode diminuir a dor com o toque, e se sim, como?”, afirmou durante o anúncio da pesquisa.

Com o experimento, eles descobriram que se fosse permitido que o parceiro dela segurasse sua mão, ela reportava níveis menores de dor do que se o casal apenas estivesse sentado ao lado um do outro. Em um terceiro cenário, o homem ficava do lado de fora e a mulher na sala.

Os cientistas, então, acreditam que segurar as mãos de uma pessoa amada ativa uma área no cérebro que se chama córtex cingulado anterior, que está associado com a dor, a empatia e o funcionamento do coração.

Toque da pessoa amada faz a dor passar

Reprodução Toque da pessoa amada faz a dor passar

“Quanto mais empático for o parceiro e quanto mais forte o efeito analgésico (que alivia a dor), maior a sincronização entre os dois ao se tocarem”, afirmou Dr. Pavel. “É possível que o toque seja uma ferramenta para comunicar empatia, causando um efeito analgésico”, completou.

Estudos recentes também mostraram que quando pessoas assistem a filmes emocionantes ou cantam juntas, suas frequências cardíacas e o ritmo da respiração ficam sincronizados. E quando “apaixonados” estão na presença da pessoa amada a frequência respiratória e padrões nas ondas cerebrais também se sincronizam.

Sem mais artigos