Hum, conte-me mais...

Divulgação Hum, conte-me mais…

Nem parece, mas o tempo passa mais rápido que as motos voadoras dos Stormtroopers. Em 25 de maio de 1977 chegava aos cinemas a saga intergaláctica Star Wars para mudar a rota da sétima arte e a cultura geek em geral. Ou seja, nesta quinta-feira celebramos os 40 anos da existência dos Jedi e do lado negro da força.

O primeiro filme, de nome Star Wars, foi posteriormente renomeado de Star Wars – Episódio IV: Uma Nova Esperança. Isso quando surgiram Star Wars Episódio I: A Ameaça Fantasma, em 1999, Star Wars Episódio II: Ataque dos Clones, em 2002, e Star Wars Episódio III :A Vingança dos Sith, em 2005, fazendo com que o filme de 1977 passasse a ser o quarto da série. Deu para entender?

Desde então apareceram quatro formas de assistir a todos os filmes, em ordens diferentes e propostas por fãs. Cada uma com suas teorias e fundamentos. Por isso, os sites gringos Den of Geek e Absolutely No Machete Juggling analisaram qual é a melhor ordem de assisti-los. Confira abaixo e decida qual funciona mais.

Mas antes, um aviso: contém muitos SPOILERS!

ORDEM I – Ordem Cronológica de Lançamento dos Filmes

Essa é a mais óbvia: assistir aos filmes na ordem em que eles foram produzidos, enfileirando os Episódios 4, 5, 6, 1, 2 e 3 na sequência. Dessa maneira, seriam vistos Uma Nova Esperança (1977), O Império Contra-Ataca (1980), O Retorno de Jedi (1983), A Ameaça Fantasma (1999), O Ataque dos Clones (2002) e A Vingança dos Sith (2005).

Para quem nunca viu a saga, essa ordem pode ser interessante, mas existe um obstáculo: as famigeradas alterações digitais feitas por George Lucas na trilogia velha (episódios 4, 5, 6), alterações essas que ele cometeu na época em que lançou a trilogia nova (episódios 1, 2, 3). Como Lucas incluiu na trilogia velha imagens e personagens que só foram criados na nova, quem vê a velha antes da nova acaba sem entender alguns detalhes.

O mais bizarro deles: o jovem Anakin Skywalker/Darth Vader surge como espírito na cena final de O Retorno de Jedi (Ep. 6), substituindo o “idoso” Anakin/Darth que aparecia ali antes. Mas o jovem Anakin só será apresentado e mostrado de fato no Ep. 2. Logo, quem vê o 6 antes de ver o 2 fica sem saber quem é o rapaz misterioso.

Star Wars Episode VI Return of the Jedi Ghost Anakin Skywalker Darth Vader Yoda Obiwan Ben Kenobi

ORDEM II – Ordem Cronológica da Trama

Essa opção é mais óbvia ainda: assistir aos filmes seguindo a trama da história. Ficaria assim com os Episódios 1, 2, 3, 4, 5, 6. Dessa maneira, a criatura que está vendo a franquia pela 1ª vez acompanha a narrativa de forma didática e “educativa”, seguindo os fatos pela ordem cronológica. Mas os fãs da saga já perceberam o grave problema desta ordem: ela acaba com a surpresa de que Darth Vader é pai de Luke Skywalker.

Sim, porque a pessoa já fica sabendo, no Ep. 3, que os filhos gêmeos de Darth Vader (Luke e Leia) são separados no nascimento e que, portanto, Luke é filho do futuro vilão. Então a conclusão é: esta ordem não serve!

Star-Wars-Posters-3

ORDEM III – Flashback Gigante

Esta ordem é bem interessante. Ficaria assim: Episódios 4, 5, 1, 2, 3, 6. Ou seja: a pessoa vê os Eps. 4 e 5, descobre que Luke é filho de Darth e fica tudo (quase) bem. Aí, assiste aos Eps. 1, 2 e 3, que explicam tudo, desde a infância de Vader, etc. Tudo explicado, o espectador migra então para o Ep. 6, que dá continuidade a tudo que ficou em suspense no final do Ep. 5.

Assim, além de preservar a surpresa da paternidade e logo depois explicá-la, através de um “flashback gigante” (Eps. 1, 2, 3), essa ordem ainda mantém o suspense sobre o destino dos heróis, que ao final do Ep. 5 estão em desgraça (Luke perdeu a mão, Han Solo está sequestrado e congelado, etc.)

darth-vader-luke

ORDEM IV – Machete

Por fim, a ordem conhecida como “Machete”, e que é a mais ousada e radical, indo pelos Episódios 4, 5, 2, 3, 6. Isso mesmo, essa ordem DESCARTA o Ep. 1. Não é preciso vê-lo. Justificativa: além do 1 ser o Episódio mais insosso de toda a saga, ele é descartável porque a maioria dos personagens morre no final. Logo, não há ligação com o resto da história.

Outras “vantagens” de ignorar o 1: desaparece o detestável personagem Jar Jar Binks, desaparece o chato garotinho Anakin /Vader infantil, e vão pro lixo as cenas confusas sobre os bastidores do poder no império.

Ainda, essa ordem valoriza o Ep. 6, O Retorno de Jedi, pois como o Ep. 3 termina com Vader assumindo de vez o lado negro, e o Ep. 6 começa com Luke surgindo todo vestido de negro, incluindo capa, surge o suspense de que ele pode ter passado para o lado negro da força. Ao descobrirmos, na batalha na corte de Jabba, que Luke ainda está “do bem”, a surpresa fortalece a já brilhante sequência de abertura do filme.

Para os defensores desta ordem, o Ep. 1 fica sendo uma espécie de spinoff, que pode ser visto ou não. Não faz diferença.

gyl6BCO

Bom, depois dessa conferência, se você quer apresentar a saga para alguém que nunca a viu, ou se você quer brincar de “novo no ramo”, escolha uma dessas maneiras e boa viagem. E claro, que a força esteja com você!

Star Wars: Os Últimos Jedi na Vanity Fair

Daisy Ridley como a guerreira da Resitência Rey e Mark Hamill como o mentor Luke Skywalker em uma locação na Irlanda
Daisy Ridley como Rey
 Daisy Ridley como Rey na Millennium Falcon, com Joonas Suotamo vivendo o co-piloto Chewbacca
 Carrie Fisher, Oscar Isaac, John Boyega e Kelly Marie Tran como os rebeldes General Leia Organa, Poe Dameron, Finn e Rose Tico, além do droid BB-8
Neal Scanlan (sentado) supervisor crativo da Star Wars Creature Shop com os convidados do Canto Bight casino
O figurinista Michael Kaplan (sentado) ao redor de algumas de suas criações
Anthony Daniels como C-3PO e os droids R2-D2 e BB-8 no Departamento de Droids de Brian Herring, Dave Chapman, Matthew Denton, Lee Towersey e Joshua Lee
Carrie Fisher (General Leia Organa), o diretor e roteirista Rian Johnson, Mark Hamill (Luke Skywalker), e a produtora Kathleen Kennedy com o cachorro de Fisher, Gary, e a cadela Millie, que pertende a filha de Hamill
Carrie Fisher, que morreu em dezembro de 2016, com Billie Lourd (Lieutenant Kaydel Connix)
Carrie Fisher e Mark Hamill
Laura Dern, como Vice Admiral Amilyn Holdo, uma personagem nova na saga
Benicio Del Toro, como DJ, personagem novo na saga
Adam Driver, como Kylo Ren, filho de Han Solo
Os líderes da Primeira Orden General Hux, Kylo Ren e Captain Phasma, vividos por Domhnall Gleeson, Adam Driver e Gwendoline Christie

40 anos de Star Wars: saiba qual a melhor ordem para assistir aos filmes

Sem mais artigos